31 outubro 2007


VIVER CADA MOMENTO COMO SENDO ÚNICO





Nao ha nada mais gostoso do que um jantarzinho improvisado a ultima hora. Mesmo porque hoje eu estava precisando de uma boa conversa, regada a uma salada e vinho.
Na simplicidade da mesa arrumada sem sofisticacao.

E outra vez ai esta minha amiga Rita. Convidei-a para jantar comigo.

Existe coisa mais gostosa do que repartir o nosso tempo com um amigo? Conversar coisas da alma. Repartir. Rir.



(Alias nessa foto acho que eu ate estava ja meio "beldinha").

Comecamos a contar "causos" e mais "causos" e minha noite de Halloween terminou assim...

E com a linda surpresa que ganhei do meu amigo Alf, um selinho muito significativo para mim. Obrigada meu amigo querido!

  • BLOG DO ALF









  • Realmente este Blog e escrito com AMOR. Aqui registro minha vida e meus sentimentos.

    Sempre me detenho nos comentarios que fazem dos meus posts. E um dia desses, alguns deles me deixaram com um sorriso no rosto, e a minha alma ficou muito iluminada.

    Este recado era do meu querido amigo Daniel, do "Brinco de Palavras", e ele escreveu assim:

    "Tu... Só tu!
    No teu blogue... não há lugar a inverdades.
    Por isso... lavo sempre os olhos... por aqui"

    Como fiquei feliz com seu comentario, meu amigo Daniel. Sabe por que? A autenticidade é a minha marca, e gosto quando ela e passada para alguem de uma forma tao intensa. Voce lavou seus olhos, e eu, minha alma...

  • BLOG DO DANIEL


  • Ou outro recadinho do meu amigo Ricardo Rayol:
    "Um belissimo post, você sempre com exemplos simples de como podemos ser felizes".

    Sabe Rick, é isso. Sempre acho que podemos ser mais felizes na simplicidade, aquela que vem de dentro para fora, uma alegria espontanea.

  • BLOG DO RICARDO


  • Um beijo para meus tres amigos queridos: Alf e Daniel e Ricardo!


    ®Mary Fioratti





    Parece que foi ontem que eu corria pelas ruas atras da minha crianca, no "Trick-or-treat"...Seu primeiro Halloween vestiu-se de Princesa. Segui-a com uma xicara de cafe na mao, e dizia: "Vah lah, toque a campainha quando abrirem diga: "Trick or Treat!" Ela foi meio temerosa... depois da primeira casa, eu so via a figurinha dela correndo pelas casas, o veu que voava no cabelinho crespo, e enchendo a cestinha de doces.

    Fiz isso por varios anos...e curtia muito!

    Essa foto ela me mandou "por telefone" da Faculdade com a mensagem: "HAPPY HALLOWEEN"

    Minha gatinha. Always. Patti Fioratti.


    Mary Fioratti

    30 outubro 2007


    OUTONO EM CINCINNATI




    Antes de escrever as impressoes de minha viagem a Toledo, deixo aqui para voces apreciarem, algumas fotos que tirei nesse Domingo do outono, no Parque Sharonwoods.
    Acredito que a natureza estará mais linda este fim de semana, quando voltarei.
    Mas por enquanto, admirem a beleza das cores, ao som de "When I fall in Love" com Nat King Cole.










    ®Mary Fioratti

    23 outubro 2007



    BYE BYE



    Terca-feira. Onze e dez da noite.
    Amanha eu vou para Toledo, Ohio para visitar minha filha.
    Pensei em ir dirigindo...nah...gosto de "ser levada". Quero ir olhando a janelinha do onibus, e prestando atencao naquela criancada gritando, comendo biscoito, (rs), gente subindo, descendo, brigando por causa de banco. Na ultima viagem, uma rapaz estava sozinho no primeiro banco, e espalhou todas suas coisas em volta (CD'S, malas, ate o sapato (estava sem).
    Chegou uma mulher e disse: "O lugar esta ocupado?" Ele disse: "Nao, mas nao da para a senhora achar um lugar la atras?" Ela disse: "Por que? eu comprei o ticket como voce, paguei a mesma coisa, e tenho direito de sentar aqui. Vai pro canto, vai!"....
    Pensei que fosse sair briga...mas o cara foi...(muito a contragosto).

    O ruim daqui e que os bancos nao sao numerados... (e normalmente eles vendem mais
    tickets do que o numero de lugares). Meio "Brasil".

    A unica diferenca eh o motorista, que quando entra pega o microfone e diz: "Bom Diaaaa. Meu nome eh Bob...e serei o motorista desse onibus. Ele sairah daqui tal hora, e chegara tal hora ao destino".

    No Brasil acho que seria assim: "Escuta aqui gente, sentem ai direitinho, nao facam barulho, esse onibus esta saindo daqui agora, e se Deus quiser, chega no destino a tal hora"... (risos).

    Bom, vai ser divertido.
    Reservei um Hotel e aluguei um carro. Toledo eh uma cidade facil de dirigir, comparada com Cincinnati.
    Bom, na verdade, depois de dirigir 5 anos em Sao Paulo...qualquer lugar eh facil.
    Volto talvez no Sabado. Como dizia meu pai, "programa de indio"...Oh well...

    Comecou o friozinho...ja durmo de cobertor. Gosto dessa epoca para dormir.

    As arvores ja estao todas coloridas..hoje estava tudo tao lindo la fora. Quero ver se Sabado vou ao Parque Sharonwoods para tirar fotos. La a natureza fica um espetaculo!

    Que voces tenham uma boa semana.


    Mary Fioratti

    PS: Lembram dessa musica "If"?
    Aqui chove a cantaros!

    PS2: Nao resisti em deixar aqui a ultima foto minha... com a malinha do Dr.Seuss... eh um personagem infantil... tem uns livrinhos todos rimados...(eu achava chatinho, mas a Patti adorava que eu lesse para ela!).



    click on picture to enlarge
























    Hoje procurando uma malinha pequena achei essa da Patti...a cara dele eh assim:

    21 outubro 2007



    click to enlarge picture



    AMIGO É COISA PRÁ SE GUARDAR DO LADO ESQUERDO DO PEITO




    Amigos sao coisas raras e preciosas em nossa vida. Precisamos deles como o ar que respiramos.
    Cada amigo é especial de um jeito. Tem aquele algo mais que preenche nossa vida de uma forma absoluta.
    Sempre digo que nao existe "o melhor amigo". Existe apenas o AMIGO. Ele (de uma forma generalizada, ou ELA) é aquele que nos ajuda a passar pelos momentos dificeis, que esta ali ao nosso lado. Falante ou silencioso.
    Aquele que reza por nos. Que acredita. Que o levanta de um momento dificil. Que mostra que a vida vale a pena.

    Minha vida é um mar de amigos. Sinto-me tao especial por ter tantas pessoas que posso contar. Tantos que me amam como sou. De uma forma incondicional.

    Quando sou amiga, eu sou mesmo, até o fundinho de mim. Dou o que tenho e o que nao tenho, para fazer um amigo feliz.

    Conheci a Rita no jazzercise. Sao 45 minutos de ginastica com jazz, musica, danca, e 15 minutos de exercicios no chao.
    Quando comecei, lembro que foi dificil de ter a coordenacao que eu queria (risos). Muitas vezes, na danca, os movimentos sao sincronizados, mas diferenciados (da para entender?) As maos num tipo de movimento, as pernas em outro.

    Lembro que a Rita e eu ficavamos lado a lado, e fomos desenvolvendo uma amizade, rindo das nossas dificuldades.
    Acabamos saindo juntas, participo das festas de sua familia, e vez por outra saimos (como hoje) para comermos uma salada e uma pizza.

    Rita tem um coracao de crianca. Ela consegue com sua meiguice e simplicidade fazer um dia feliz com um simples aceno. Seu sorriso é contagiante!
    Ela mora num apartamento em um condominio em frente do meu. Seu pais moram no mesmo condominio que ela mora. E ela toma conta deles. A mae tem 86 anos, e o pai 90, e esta com cancer no pulmao.

    No dia do aniversario da Rita, levei um pudim de leite condensado que fiz. E o pai dela adorou!
    Entao hoje, depois do almoco, viemos para minha casa, e fiz um pudim para o pai dela, enquanto conversavamos.
    Foi muito bom te-la como companhia hoje, enquanto o Roque esta viajando.

    Depois fomos andar no Parque, um Parque muito bonito que eu nao conhecia, chama-se "French Park".
    E as arvores ja comecam a ficar daquela cor magnifica!



    E olhem que maravilha a cor do céu!
    A natureza nessa época fica esplêndida! Sei que as as folhas das árvores estao "morrendo", mas vejam que as vezes é preciso a morte para se chegar a de alguma forma, a beleza.

    Queria muito que vocês assistissem esse video. "Cancao da America" com Milton Nascimento. Na verdade é uma serie de slides com a musica de fundo. Muito bonito!

    "mas quem ficou, no pensamento voou,
    o seu canto que o outro lembrou"



    "Qualquer dia amigo eu volto pra te encontrar".



    ®Mary Fioratti

    19 outubro 2007



















    SEMPRE QUERO GUARDAR NO ROSTO UM SORRISO




    Desde que me conheco por gente, eu sorrio. Nao sei porque, mas me sinto melhor mesmo nas horas dificeis da minha vida, estar sorrindo.
    Penso que o sorriso impacta quem o ve. Muda. Transcende.
    Quando olhamos no espelho e sorrimos, sentimos aquela auto-confianca. O sorriso transforma, emoldura, aquece, alegra.

    Ultimamente estava perdida em uma grande caixa de fotografias dos anos passados, quando a Patti era pequenininha, quando moravamos em Detroit. Ou mesmo algumas do Brasil. Em todas, sem excecao, eu estou sorrindo. Nao existe uma so fotografia em que eu esteja seria.

    E pensei que isso reflete mesmo meu "estilo de ser", quero sempre que as pessoas tenham minha imagem como uma pessoa alegre, que passa alegria.

    Uma coisa que gosto aqui nos EUA, eh que as pessoas embora sejam mais fechadas que as brasileiras, elas sorriem muito para voce na rua. Aprendi aqui a cruzar com uma pessoa, e sorrir.
    Acho que ja contei para voces, mas ha muito tempo atras, eu sai do Supermercado e aquele dia eu estava tao triste, com um problema na minha cabeca (que nem me lembro qual) e cruzei com um homem no Estacionamento. Ele me deu um largo sorriso, mas aquele sorriso eu senti que veio de seu coracao. Nao era um sorriso de intencoes, senti naquele momento que o homem captou minha tristeza, e quis me dar um sorriso de alegria. Aquele sorriso aqueceu-me naquele momento.

    Uma vez li um pensamento que dizia: "O sorriso é a vitrine da alma, que mostra que o coracao esta em casa". Nao lembro do autor, mas achei lindo.

    MEU SORRISO

    Quando sorrio
    transporto minha alma
    para o meu rosto
    e vem junto com ela
    meu coração
    Quero sorrir sempre
    um sorriso eterno
    esculpido, moldado
    mas natural, nao forçado
    Quero sorrir
    nos momentos mais difíceis
    como estivesse levando
    uma bandeira colorida
    de força, fé, e coragem
    Que meu sorriso possa sempre
    mostrar afeição
    tecer um abraço imaginário
    aquecendo um coração

    ®Mary Fioratti

    16 outubro 2007



    MEU SILENCIO



    Quero hoje ficar em silencio
    embalando este sentimento
    que me arranca da terra
    pela raiz
    como aquelas tempestades
    que chegam violentas
    e os trovoes sao assustadores
    e os raios devastadores
    Quero hoje ficar em silencio
    para sentir sua presenca
    que em mim se infiltra
    lentamente
    quando debrucada em meu travesseiro
    ouco os pingos da chuva no telhado

    um
    a
    um

    Quero hoje ficar em silencio
    suavizar a ferida da minh´alma
    que queima como uma fogueira
    quando penso em voce
    esperar uma palavra sua
    uma caricia, uma ternura
    uma poesia com som de madrugada
    ou mesmo seu silencio
    e mais nada...



    ®Mary Fioratti

    13 outubro 2007






    (Este foi um momento que passei na minha vida, estava no rascunho do meu Blog, e resolvi publicar. Na epoca, pensei que o deletaria. Mas...acho que tambem serve para outras pessoas que passaram por momentos como o meu).

    Há momentos na vida que precisamos de solidão. Aquela solidão que conseguimos chegar no fundo de nos mesmos.
    Uma solidão dolorida, mas necessária.
    Tantos fatos vão se acumulando no nosso dia-a-dia, e como um disco rígido vamos guardando informações e mais informações, sentimentos fortes, doloridos, que vão formando um edifício de sensações dentro de nós.

    Quando esse edifício vai se formando, ignoramos essa construção, não prestamos atenção a cada tijolinho que vai sendo colocado, vamos tocando a vida. Acordamos, vamos para o trabalho, voltamos, cumprimos nossas tarefas, tudo de um modo extremamente mecânico.
    E enquanto esse "mecanismo" continua, mais tijolinhos vão sendo colocados de acontecimentos diários, que deixamos apenas empilhar.

    Ali vai se formando o edifício de nossas emoções. Algumas ficam enterradas entre o os tijolinhos, e são cimentadas. Entre esse cimento ficam aqueles buracos aerados. O edifício vai crescendo, de um modo inseguro, não muito firme. Mas nós não percebemos.
    Continuamos a levantar, andar, trabalhar, voltar, como simples bonecos mecânicos. Diria, robôs.

    Até que um dia o edifício começa a desmoronar. A dor em que foi cimentado alguns desses tijolinhos não conseguem segurar toda estrutura.
    Sentimos então que precisamos parar.

    Sentamos numa cadeira imaginária do nosso pensamento, e os tijolinhos começam a cair um por um. A cada um que cai, a dor nos envolve. Dor essa que não existe cura. Molda-se a nossa existência, como se fizesse parte dela.

    Dores que nunca poderemos esquecer.

    Por mais que a vida continue, essas dores ficarão sempre sentadas num canto de nossa alma. Vez por outra, atacarão como fantasmas numa noite escura.

    Mais ou menos assim como nessa poesia:





    DORES

    ®Mary Fioratti

    Existem dores
    que calam no fundo da alma
    parece que de tão fortes
    elas adormecem
    num sono irreparável
    que certamente
    nos acordarão mais tarde
    no meio da noite
    em forma de pesadelo

    Existem coisas
    que não podemos mudar
    pois não dependem de nós
    parecem que estão escritas
    e quando tentamos apagá-las
    elas novamente aparecem
    em letras garrafais
    mostrando-nos claramente
    que não é possivel o esquecimento

    Existem fatos
    que cortam a alma
    nos fazem desacreditar da vida
    balançam nossas estruturas
    e então nos perguntamos:
    - No que errei?
    E a resposta é vazia
    como um eco mudo
    em uma noite fria

    Existem rostos, expressões
    que jamais esqueceremos
    momentos gravados na memória
    como filmes antigos
    que ficam dando replay
    até que o sono chega
    e os apaga momentaneamente
    mas na manhã seguinte
    eles acordam vivos e em cores

    Existem momentos em nossa vida
    que queremos não ter vivido
    e não entendemos deles o porquê
    Sao cruéis, machucam
    ferem, magoam, marcam
    e depois sentimos intensamente
    que algo no tempo se perdeu
    que nossas esperancas cairam em terra
    e nossa alma um pouco morreu



    11 outubro 2007



    FALANDO DE NOMES...





    Quando minha mãe estava grávida, ela pensou em colocar meu nome como Maria Isabel.
    Alguns dias antes de eu nascer ela foi assistir um filme sobre a historia da Rainha Inês.
    Mudou de idéia naquele dia. E resolveu colocar Maria Inês.

    Cresci como "Marineis", a maioria de minhas amigas ate hoje me chama assim. Alguns
    me chamam de "Ines" (rarissimo), e o Roque sempre me chamou de "Mary", nao é um "Mary" americano, mas um "Méri"...

    Quando trabalhava na "Eagle Services", algumas vezes quando minha familia ligava, eles perguntavam da "Marineis". Minha chefe dizia: "Nossa, parece maionese". E ela comecou a me chamar de "Mayo"... Pegou. Ate hoje me chama de "Mayo".

    Enfim, Mary, Mari, Méri, Marineis, Inês, Maria, ou "Mayonnaise". Me chamem como quiser.. (so nao me ofendam!). Risos.

    Mas o modo que mais gosto de ser chamada é de Maria.
    Sempre achei Maria um nome muito simples, e muito "eu"...

    Mas...o jeito que o americano pronuncia "Maria", realmente deixa o nome muito bonito. Talvez seja o "r" pronunciado tao diferente.
    E aprendi a gostar. Adotei esse nome para meu trabalho, meu passaporte americano, e minha carta de motorista.

    De: Maria Inês Guimaraes Martins Fioratti (Guimaraes de minha mae, Martins de meu pai), passei a : "Maria Fioratti".
    Bem mais simples, nao é mesmo?

    Lembrei-me agora de uma historia engracada do meu cunhado. A minha cunhada e ele decidiram que o nome do segundo filho seria RAFAEL. Quando ele nasceu, lá foi meu cunhado registrar o "Rafa".
    Ai segue o seguinte dialogo:

    Cartorio "Qual o nome que o sr vai colocar?"
    Meu cunhado: "Rafael Fioratti".
    Cartorio "Nossa, o sr. nao acha esse nome muito curto?"
    Meu cunhado: "É verdade. Coloca Joao na frente"

    (Risos).

    Nasceu entao o Joao Rafael Fioratti. Ate hoje o chamamos de Joãzinho, enquanto todo mundo o chama de Rafa. E ficou um nome bonito.

    Procurei o significado dos meus dois nomes e achei:

    ===============
    Maria: Hebraico, significa senhora soberana. Nome que indica serenidade, força vital e vontade de viver. Por vezes são forçadas a pedir auxílio para resolução dos muitos problemas que tem de enfrentar na vida e para agüentar a dor. Consideram o dinheiro necessário, mas não essencial.

    Inês: Variação de Agnes, a casta, a pura, de origem grega. Naturalmente calma e ponderada, seus modos indicam até certa timidez. Quando gosta de uma pessoa, torna-se amiga fiel para toda a vida.
    ==============

    Pela descrição dos nomes, estou mais para "Maria" do que para "Ines". Longe de mim ser calma e ponderada...e timida entao? Nunquinha.
    Quanto a "forca vital", e "vontade de viver", e verdade.

    Hoje resolvi colocar aqui uma musica que adoro. "Maria", cantada pelo Johnny Mathis.
    A voz dele e e sempre sera magnifica.
    A entonação que ele da ao nome "Maria", é tao maravilhosa! Oucam.

    Ainda tenho o long-play dele. Sim, voces leram direitinho: "long-play"... caramba, nao é que minha filha fala a verdade quando diz que sou do ano de 1800?



    Nele esta escrito: Maria Inês - 20/6/1971. Foi o dia do meu aniversário. Ou devo ter comprado para mim, ou ganhado de alguém. Ah...essa memória...

    ==============================================

    MARIA

    The most beautiful sound I ever heard:
    Maria, Maria, Maria, Maria.
    All the beautiful sounds of the world in a single word:
    Maria, Maria, Maria, Maria, Maria, Maria.


    O mais lindo som que eu já ouvi
    Maria, Maria, Maria, Maria
    Todos os lindos sons do mundo em uma simples palavra
    Maria, Maria, Maria, Maria, Maria, Maria

    Maria, I've just met a girl named Maria,
    and suddenly the name will never be the same to me.
    Maria! I've just kissed a girl named Maria.
    And suddenly I've found how wonderful a sound can be.
    Maria, say it loud and there's music playing.
    Say it soft and it's almost like praying,
    Maria, I never stop saying: "Maria!"


    Maria, eu acabei de conhecer uma garota chamada Maria,
    E de repente esse nome nunca será o mesmo para mim
    Maria! Eu acabei de beijar uma garota chamada Maria
    E de repente eu vi como um som pode ser maravilhoso
    Maria, diga alto e há musica tocando
    Diga suave, e é quase como uma prece
    Maria, eu nunca vou parar de dizer: “Maria!”.



    ==============================================

    E esta musica é do filme, "West Side Story", lembram-se?

    ®Mary Fioratti

    07 outubro 2007


    DOCES MEMORIAS





    Ola meus amigos e amigas! Estou aqui hoje na hora da saudade!
    Quem nao se lembra do MAMAS & THE PAPAS?



    Hoje abrindo meus emails, recebi um do meu amigo Caruso (alias ele anda na onda da saudade, ne meu amigo? E eu estou adorando!).
    So que nao consegui passar para o Blog exatamente o que ele me mandou, mas fui procurar no You Tube. E achei.

    Voces sabem que embora eu sempre tenha adorado a voz deles, nunca os tinha visto? Achei o maximo conhece-los.
    E tambem como eram DESCOMBINADOS nas roupas (prestem atencao nesse video!).

    Mas que vozes perfeitas! Que maravilhoso conjunto! Que linda a voz do vocalista Denny.
    Senti na hora aquela saudade de um tempo que passou. Como escutei essa musica! Ela marcou definitivamente um tempo de minha vida.

    Lembram-se tambem de "Monday, Monday"? Linda! Aproveitei e ouvi as duas, mas estou colocando aqui somente a California Dreamin' para voces escutarem.

    A mais gordinha, Cass Elliot, tem uma voz fantastica. Estava lendo sua historia, e ela morreu em 1974 com 32 anos, do coracao. Alguns dizem (de acordo com a autopsia)que ela engasgou com um sanduiche, o que nao foi comprovado. No entanto, ela sempre teve problemas de coracao pela obesidade.

    Vejam a foto dela:



    Denny Doherty, o vocalista morreu em 2001 com 66 anos de idade. Nossa, eu adorava a voz dele!



    Essa musica me traz uma recordacao muito doce de um tempo muito longinquo. Eu ainda morava em Ubatuba, epoca de 1960.

    Depois olhando esse vestido que a Cassy Elliott esta vestindo no video,fiquei a pensar no mau gosto daquele tempo. E imediatamente lembrei que tive um quase igual, era meio marrom, e um dia que o vesti para ir a um Baile meu namorado me disse que eu parecia um "abajur".

    Voltem ao tempo ouvindo esse maravilhoso conjunto.
    Obrigada Caruso, pela lembranca.



    ®Mary Fioratti

    03 outubro 2007


    NOSTALGIA




    Ontem deitada na nevoa da sala
    olhava meus quadros na parede
    lembrancas de anos, colecionadas
    A cada uma passava meus olhos
    e lembrava
    onde a comprei, o momento,
    o sentimento que me passou
    deslumbramento...
    Ontem...meus olhos percorreram
    os quadros feitos por minha filha
    nos seus anos antigos de escola
    pendurados simetricamente
    na parede de minha sala



    Detive-me olhando cada um
    os detalhes das cores
    do seu sorriso infantil
    Dos quadros de minha filha
    passei os olhos
    num quadro que me foi dado
    pelo meu pai, uma estrada
    e sempre que eu a olho
    sinto-me nela a caminhar...




    Ontem olhei meus pratos de cobre
    perto da lareira
    sempre estiveram ali
    emparelhados...
    no canto da sala




    uma velha estante dos anos 80
    eu a desenhei, e ela foi feita
    como nos meu sonhos...




    Ontem, num arroubo nostálgico
    pensei...
    onde estarao esses objetos
    daqui a "uns" muitos anos
    um dia talvez, será assim
    criancas a tocá-los rindo, brincando
    e alguem por trás olhando-os
    lembrando-se de mim...

    ®Mary Fioratti