27 janeiro 2009



SEM NOÇÃO


Vim ao mundo
mais rapidamente
do que o esperado
olhos fixos parados
no rosto de minha mãe
que me tomava
em seus braços mornos

Sem noção
Cresci aprendendo valores
tropeçando em regras
abraçando verdades

Sem noção
Encontrei você
em meu caminho
e compreendi o "doar"
trocando sentimentos
e verdades
aprendendo a amar

Sem noção
tornei-me mãe
Dei nesse aprendizado
o meu amor maior
O melhor de mim
O sumo de meu coração

Sem noção
procuro emoções instintivas
pintando a vida
de cores diversas
misturadas dentro
de meu coração sonhador

Sem noção
Hoje já vivi mais de meio século
E ainda continuo bebendo
As águas da vida
A procura de meu eu...

Sem noção
Sinto uma grande calma
E essa paz hoje encontrada
Rege meus dias
com algumas fantasias...

Sem noção
Vi as rugas de meu rosto
a mudança de meu corpo
e o que ficou para trás, eu reconheço
que sem noção de até quando
sinto que eu me aceito
e eu me amo
Muito mais!

Mary Fioratti

19 comentários:

Edna Feitosa disse...

Mary, que poema maravilhoso, maduro, real, lindo!

Parabéns!

Bjs

Miguel Barroso disse...

Muita noção no poema!


Abraços d´ASSIMETRIA

DO PERFEITO

Poemas e Cotidiano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria Flor disse...

Oi Mary,

Gosto de poesia viva como a sua!

beijocas,

flor.

paradoXos disse...

Estimada Mary - este documento poético vai do passado ao presente e nos apresenta um cenário que desbrava um encontro de afectos, talvez porque nele se revele - a noção de ti!

- a tua nação interior!!

- uma das caracteristicas dos teus documentos é a FERTILIDADE!! textos fecundos e abertos - chego ao fim e apetece-me regressar ao princípio!!

"triler"! :-)
essa é tua - eu sei mas... adoro, sabes!

um enorme beijão nosso, aprendiz da tua gigante qualidade poética!!

teu Heduardo, amigo!

paradoXos disse...

"sinto que eu me aceito
e eu me amo"


agora, Mary, experimenta nesta tua frase trocar o "me" por "te"!

:-)

Amaral disse...

Olá, querida Mary, com a paz que a mudança permite, eis-nos na roda da vida, umas vezes sem noção, outras vezes um pouco mais consciente daquilo que produz emoções, daquilo que faz o amor criar e recriar para encanto das pessoas, para espanto das mentes mais receosas...
Sem noção, brindamos ao presente, reconhecemos a importância do passado, olhamos o futuro como uma caixinha de surpresas banhada das esperanças mais diversas...
Meio século é tão pouco, destacado do tanto que desejaríamos construir...
É assim, assim será para tantos e tantos de nós...

A Sentinela disse...

Querida Mary,

A vida sempre se inicia dentro de
nossos corações, a cada momento,
a cada pulsação.
Linda poesia, autêntica como sempre,
bjs

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA MARY, ADOREI O PERCURER O TEU TEXTO/POÉTICO, ONDE ELEVAS VALORES MUITO ALTOS NA TUA VIDA... SEMPRE CARINHOSA E GENTIL É UM PRAZER LER-TE... UM GRANDE ABRAÇO DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

Retalhos de Amor disse...

De noção estás repleta... Pois os teus caminhos, passo a passo, pude perceber marcado pelo amor!!! Andei contigo em alguns momentos, que também foram meus, e sei que a única noção que nos norteia nestes trilhos são a emoção, o amor maior que move nossas existências!!! Adjetivos pequenos para o teu Poema-Vida... Receba o meu abraço apertado, meu beijo carinho neste teu lindo coração!!! Iza

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

"sinto que eu me aceito
e eu me amo
Muito mais!"

Lindo,lindo e com a mais pura noção do que seja construir uma vida!

Beijos,com noção!!!Sonia Regina.

Anônimo disse...

Mary voce conseguiu passar pra nos a nocao da "nocao". Simplesmente divino e poetico.
Bjus,
Evie

Sonia Schmorantz disse...

Mira-te pelo calendário da flores
Que são só viço e esquecimento.
Desprende-te dos ofícios do dia,
Apaga os números, os anos e anos,
Releva a data de teu nascimento.
E assim, por tão leve sendo,
Por tão de ti isento,
De uma quase não resistência de pluma,
Abraça o momento,
Te apruma,
Tome por bagagem os sonhos
E apanha carona no vento.

(Fernando Campanella)

Um abraço

Susana S. disse...

Estes são versos sábios que leio e releio com vontade e com noção de que cada vez gosto mais de passar por aqui :)

Um beijo,
Susana.

'Pelo Caminho das Fadas.

† Samurai † disse...

hey Mary
tem prêmio no meu blog pra vc!

And here we go again!!
bjus da Samu

VANIA JOAU disse...

MARY, ADOREI O SEU TEXTO POÉTICO,
MUITO LINDO!!!
ABÇS.

O Profeta disse...

A terra adormece no nevoeiro
Tenho a pressa do vento
Um coração errante procura
A doçura de terno momento

Frágil e palpitante luz
A beleza voa com a manhã
O mar solta na terra ternos murmúrios
Perde-se na espuma toda a palavra vã


Dança comigo ao som da Lira


Boa semana


Mágico beijo

Frederico Salvo disse...

Com muito carinho e satisfação que repasso a ti o selo "Sobrevivente do Romantismo", em reconhecimento ao teu talento e sensibilidade.
Dê uma passada em meu blog para ter acesso a esse selo.
Um abraço!

mateo disse...

Passo a passo, a vida de mansinho...
Bjs