03 setembro 2009



QUE AS MÃOS SE CALEM



que as mãos se calem
não procurando nas teclas
traduzir a dor
não façam cobranças
ou aluguem suas esperanças
para outro sofredor

que as mãos se calem
não insistindo nas mesmas teclas
teclas mudas
defeituosas e gastas
que não são nada mais
ou nada menos
do que a própria existência

que o coração sempre comande
apesar de tudo
mas que as mãos se calem
a procura de palavras
que batem em paredes
num eco mudo

que as mãos se enrijeçam
e nunca mais procurem
no enlevo da dor
mostrar tanto desespero
num soneto de amor


Mary Fioratti

19 comentários:

Beatriz Prestes disse...

Que coisa mais linda minha amiga!
Quantas vezes nossas mãos são instrumentos.....
Que o que existe em nossa alma seja milagre transformado.
Que o que sai da alma e escorre pelas mãos, seja luz.
Em um mundo tão cheio de farpas e guerrilhas surdas, possamos nós realmente sabermos calar nos momentos cruciais.
Como sabiamente dizem: O falar é prata, o calar é ouro!
Mil beijos minha irmã do coração...
Te amo de paixão
Bea

JR disse...

As mãos caladas ,levam imagens destacadas ,para diversos locais.
Encontrei algo em comum com voce ,o Michael Jackson ,ainda sou eternamente ligada em BEN.
Grata pela saudade memorizada para sempre e sua familia é linda ,Deus a mantenha nesta cor.
Abraços

Voodoo disse...

Querida amiga,

Setembro chegou, e trás consigo
a cor que desenha tantos outros
dias, descubro de repente a
felicidade...
É sol, a vida desfila em cantos de
ruas, sorrisos de pessoas símples
e me vejo voltar atrás
no tempo...
O hoje enfim me empresta um pouco
de sua magia, uma janela se abre
para o passado.
Dias de setembro.
bjs

Efigênia Coutinho disse...

Mary Fioratti, saudosa de vim aqui ler belos versos,
e mesmo estando viajando, aqui deixo meu abraço fraterno,
Efigênia Coutinho

ZezinhoMota disse...

Mary.

Como sempre a tua poesia me preenche o meu estado de alma.

Que neste momento não passa muito bem.

Mas tudo passará.

Bjnhs do ZezinhoMota

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá amiga! Que bom que voltaste. Estava com saudade das tuas belas criações.

Beijos,

Furtado.

☆Fanny☆ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
☆Fanny☆ disse...

Por vezes é dificil os dedos não procurarem as teclas da dor. Há algo que os impele a teclar desabafos tristes.

Fica aqui a tua prece e que as teclas da alegria e do amor fiquem gastas de tanto serem tocadas!

Um beijinho com carinho*

Anita disse...

Com o toque tudo fica mais íntimo e doce!
Linda a música de fundo Mary!
Espero que tudo te esteja a correr bem.

Beijinho grande*

OUTONO disse...

Mãos...o outro lado de uma comunicação.

Perfeita sintonia, palavra música!

Beijinho

Amaral disse...

Bonito poema, Mary!
Que as mãos se calem e deixem falar o coração!
Ou que elas gritem e encantem com belos poemas de amor!!!

Anninha disse...

Oi Mary, tem uma brincadeirinha pra você participar no meu blog.
Bjão

Zé Carlos disse...

Um beijo minha amiga irmã .. saudadona de você... veja se começa a descansar um pouco e logo!!!

Poesia - linda - é sua ...

Bjs do Zé

BANDEIRA disse...

Amiga linda e cheia de energia !!!

Muito bela a tua poesia...

Grande beijo e fica na paz de Deus.

M. Nilza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
M. Nilza disse...

Oi, Mary!

Lindo seu poema como sempre, né? Mas, não espere tanto de suas amãos , pois quem a tem para dar amor não vai se enrijecer jamais!

beijos

Retalhos de Amor disse...

Mary Ternura...
Que saudade de estar aqui, neste
teu cantinho todo sentimentos!!!
Que as mãos saibam
A paz e o aconchego
Solidário Amor!!!

Magnífico Poema!!!

Beijos, Amada...
Neste teu Doce Coração!!!
Iza

Veronica de Nazareth-Noic@ disse...

Amada...

os dedos tornam-se, apenas, uma extensão...e vão longe, chegam fundo...no mais "impróprio do ser", que são as dores. E as mãos, para nós poetas, maiores responsáveis pelos gritos, sem querer calar realmente, transcrevendo tudo que mente-coração ficam ditando sem parar. Belíssimo! Beijos, minha querida.

ellen disse...

Se as minhas mãos falassem!!!

Beijinho