05 agosto 2008




NAS ONDAS DO SEU AMOR



Fecho os olhos
tão aguçados no sentir
e escuto seus passos
Sem virar meu corpo
aspiro o cheiro de sua pele
Pressinto-o!
Sei de cór
o caminho de seus passos
que vem tao pedintes
do meu abraço
Dessa sua boca entreaberta
que mostra a lingua faminta
de suas mãos aflitas
que entram em minhas roupas
e acendem desejos
Sei de cór
o rolar de seu corpo
no meu corpo
seu olhar esgazeado
nosso delirio
E sei daquela dormência
de calma e êxtase
depois do amor
Ah! eu sei de cór
tantas coisas que nao falo
e meu corpo arrepia
e traduz-se em sinais

Sei de cór
quando estamos a sós
e esse mar de sentimentos
entre nós...

(quero afogar-me em seus braços
e morrer nas ondas de seu amor)

Leva-me!


Mary Fioratti

5 comentários:

Ricardo Rayol disse...

se afogar assim é um delirio

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Mary, belíssimo poema de amor e paixão... Beijinhos de carinho,
Fernandinha

pimentinhabm disse...

lindo!!!
=*

OUTONO disse...

Muito terno...

BANDEIRAS disse...

Querida amiga,

Saudades, comento um pouco mais no também lindo post, dia dos pais.
bjs