14 junho 2009




NA PENUMBRA



na penumbra ficou
o beijo molhado
a carícia suave
o olhar demorado
os corpos colados

na penumbra ficou
o gemido sufocado
a língua em serpente
um beijo esfomeado
dado de repente

na penumbra ficou
suas mãos nas minhas
seu hálito de bala de hortelã
suas pupilas que sorriam
antes do sol nascer naquela manhã

na penumbra ficou
a emoção guardada
nos lençóis desarrumados
e nas roupas no chão
e no ar um cheiro de perfume
mesclado com sabor
de solidão

16 comentários:

Adolfo Payés disse...

Un placer leerte..

saludos fraternos con cariño
un abrazo

besos

CrisBoro disse...

A penumbra atiça nossos instintos. Adoro essa imagem que criou, uma penumbra, dois amantes, roupas pelo chão, beijos, gemidos...
Lindíssimo minha amiga. Como sempre, voce é mestre em nos transportar para um mundo de muito romance e paixão.
beijosssssssss

Zé Carlos disse...

Ah! menina, estas emoções guardadas colam na alma e jamais desaparecem....
Bjs do ZC

PS: Lindas palavras do Daufen Bach

Retalhos de Amor disse...

Na penumbra senti tuas nuances!!!
As sei e jamais esqueci... Emoções
que a saudade nos traz!!!
Mary Ternura, Menina Sol...
Meu obrigada sempre pelo estar e
sentir!!!

Beijos, Amada...
No coração!!!
Iza

Priscila Lima disse...

belissimo sensivel, adoravel blog...
abraço
Priscila Lima

BANDEIRAS disse...

Amiga querida,

Que poesia linda !

Doce beijo

Rosemildo Sales Furtado disse...

Existe coisa mais gostosa do que amar na penumbra? Na penumbra tudo se faz, tudo é possível, tudo é permitido. A penumbra ver tudo, é testenuha de tudo e acoberta tudo, ou seja, a penumbra compartilha com tudo.

Beijos,

Furtado.

O Profeta disse...

Um areal morno acolheu
Teus passos ávidos da chegada
Caminhas na procura das marcas
De uma espera desencontrada

Calmaria!
A bonança reivindicou o Sol no celeste
Uniram-se os pedaços de rasgada vela
Tua alma retomou o sonho adiante


Boa semana


Mágico beijo

O Profeta disse...

Um areal morno acolheu
Teus passos ávidos da chegada
Caminhas na procura das marcas
De uma espera desencontrada

Calmaria!
A bonança reivindicou o Sol no celeste
Uniram-se os pedaços de rasgada vela
Tua alma retomou o sonho adiante


Boa semana


Mágico beijo

Regina Helena disse...

Oi, me deram um prêmio de blog e devo repassar para outras pessoas. Ele está no meu blog. Gostaria de pegar? Tem as instruções lá. Abraços.

Fragmentos Betty Martins disse...

._________querida Mary




na



"penumbra" o convite de amar






_____________irresistível_____[...]





adorei o poema






__________________///







beijO______ternO

Flor da palavra disse...

Oi!!
Demorei mas cheguei!
Beijos

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

A vida é um incêndio:
nela dançamos,
salamandras mágicas
Que importa restarem cinzas
se a chama foi bela e alta?
Em meio aos toros que desabam,
cantemos a canção das chamas!
Cantemos a canção da vida,
na própria luz consumida...

(Mário Quintana)

Desejo um lindo resto de semana com muito amor e carinho.
Abraços Eduardo Poisl

Veronica de Nazareth-Noic@ disse...

AmigAmada...

...e "na penumbra" fica minh'alma, quando não encontra a tua, nos teus doces versos, por isso estou aqui te lendo. Lindo! Bjs

Dilean de Bragança disse...

Oiiieee Moça!

Quanto tempo!!!

Depois de andar hibernada pelos ventos da realidade cá estou na "Penumbra" de seus sentimentos.. Constatando mais uma vez que os amores só mudam mesmos os personagens, as histórias são tão iguais, tão nitidamente iguais...Tão lindas!!!

Ahhh, o amor!!! Como nos enche de poesias e emoções.

Meu carinho e afeto sempre.

Bjus

Sandra disse...

Venha buscar selos nos mesu blogs.
Vcx. Vai gostar. Tem varios.Passe no curiosa, Blog coletivo, Poetas um võo livre. Vai valer a pena.
Te espero.
Sandra