18 abril 2009





















QUANDO FALTA-ME SUA MÃO




Quando falta-me sua mão
aquela pele conhecida
que aninha-se entre meus poros
aquela ternura antiga
que o toque restaura a minha alma


Quando falta-me sua mão
que entrelaça-se entre meus dedos
dando-me aquela seguranca absoluta
de que voce está comigo
em todos os momentos da minha vida


Quando falta-me sua mão
que guia-me nos momentos difíceis
que aplaude as minhas conquistas
que toca meu rosto com ternura
naqueles dias de amargura


Quando sinto a falta de sua mão
----- desço
---------- as escadas
--------------------- da vida
----------------------------- em uma ladeira
---------------------------------------- sem corrimão


























Mary Fioratti





27 comentários:

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Amigo é aquela pessoa que o tempo não apaga,
que a distância não esquece,
que a maldade não destrói.

É um sentimento que vem de longe,
que ganha lugar no seu coração
e você não substitui por nada.

É alguém que você sente presente,
mesmo quando está longe...
Que vem para o seu lado quando você está sozinho
e nunca nega um sentimento sincero.

Ser amigo não é coisa de um dia,
são atos, palavras e atitudes
que se solidificam no tempo
e não se apagam mais.
Que ficam para sempre como tudo que é feito
com o coração aberto.

Um bom domingo e uma semana cheia de amor e carinho para você e toda tua família
Um abraço do amigo
Eduardo Poisl

Adolfo Payés disse...

Maravilloso poema, que lindo despertar y encontrar tus versos llenos de esperanza..

saludos fraternos
un abrazo con mucho cariño
besos

Voodoo disse...

Amigos é coisa prá se guardar,
do lado esquerdo do peito,
dentro do coração, assim falava
a canção, que na America eu ouvi,
e quem...
Confesso que esqueci a letra,
mas não a alegria do coração,
ótimo post,
bjs

Edson Lariucci disse...

Bom dia! Como passar aqui e não deixar um comentário? hein? seria inútil! Maravilhoso poema! Adorei!
Voltarei!!!

Abraços!

Lariucci

Liz / Falando de tudo! disse...

ah... quanta beleza e sinceridade numa poesia doce e cheia de verdade...
tenha uma boa semana!

Menina do Rio disse...

Haverá de nunca faltar essa mão!

Olá querida, tudo bem?
Aqui estamos num outono lindo com cara de primavera!!!
Desejo que tenhas uma semana perfeita.
Beijinhos

Carmem disse...

Oi amiga...Gostei muito de tua página...li tudo e fiquei encantada!...É tudo muito bonito e irreverente...próprio de uma pessoa de bem com a vida!...Alegre!...
Agradeço tua visita!

Beijo e doce semana pra ti...

mateo disse...

A foto fez-me lembrar a pintada na Capela Sistina.
A necessidade de uma outra mão para que haja criação.
E... por vezes... esqueço-me de estender a minha.
Um beijo.

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

O Néctar da Flor mais uma vez homenageia os amigos queridos com mais um selo, onde a magia acontece, seja ela qual for.
Não existem regras, apenas repasse com carinho para aqueles que fazem a mágica da escrita criar vida.



Beijos jogados no ar, sempre!

-

Patricia disse...

as mãos e os braços de quem amamos são uma coisa maravilhosa... amparam-nos quando precisamos, são o nosso refúgio...

beijos

Retalhos de Amor disse...

E eu... Em teus versos sempre
me deixo esquecida... Tamanha
ternura exalada!!!

Amo você... Obrigada pelo tudo que
me acrescentas!!!

Beijos, minha Amada Amiga...
No coração!!!
Iza

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Entre o que vejo e o que digo,
entre o que digo e o que calo,
entre o que calo e o que sonho,
entre o que sonho e o que esqueço,
a poesia.
Desliza entre o sim e o não:
Diz o que calo,
cala o que digo,
sonha o que esqueço.
Não é um dizer: é um fazer.
É um fazer que é um dizer.
A poesia se diz e se ouve: é real.
E, apenas digo é real, se dissipa.
Será assim mais real?

(Octávio Paz – México)

Desejo uma semana iluminada, com muita paz e amor.
Do amigo
Eduardo Poisl

Valdemir Reis disse...

Olá Mary que maravilhoso é visitar este espaço! Parabéns pelo valoroso trabalho aqui desenvolvido. Excelente sua publicação “Quando falta-me... “, lindo e expressivo poema, grande contribuição. Feliz e honrado por sua amizade. Acredito; aquele que caminha sozinho pode até chegar mais rápido... Porém quem segue acompanhado de um amigo com certeza vai mais longe... Espero sua visita! Encontrar-nos-emos sempre por aqui. Votos de uma semana recheada de sucesso, muita paz, saúde, brilho, bênçãos, proteção e alegria. Fique com Deus. Um abraço fraterno.
Valdemir Reis

Beatriz Prestes disse...

Há quanto tempo não venho te visitar............
Deixo um beijo e o meu enlevo todas as vezes que te leio minha amiga!!
Te amo Mary!!
Bea

Amaral disse...

Quase ousaria descer as mesmas escadas, mas o poema é muito mais que isso.
Quando falta "essa mão", algo se escapa por entre os dedos... e a ladeira parece mais íngreme e perigosa.
É também o tempo de nos concentrarmos na nossa capacidade e força para verificarmos se estamos habilitados a descer sozinhos com segurança...

Musician disse...

Como eu adorei este teu poema Mary!
As mãos são um dos mais importantes e bonitos meios de transmitirmos o que sentimos!

Gostei muito querida.

Um beijinho do tamanho do mundo para ti*

Compulsão Diária disse...

Parabéns pela construção do poema. A falta encheu de significado

BANDEIRAS disse...

Olá querida amiga,

Amigo é como um tesouro, quem o encontrou, há de ser rico por toda a vida.

Amei o texto,

Bjs

Veronica de Nazareth-Noic@ disse...

Mary, AmigAmada...

"quando me falta tua mão", tua presença em palavras; um sinal de que estás comigo, meu dia fica nublado...minha alegria definha...meu sorriso se fecha, justamente porque te ter como amiga, saber que existes, mas que também estás "por perto", é a calma que o coração pede e a alma agradece. E tudo isso encontro lendo teu divino poetar.
Saudade, querida. Amor-amigo e beijos.

mateo disse...

Tenho poucas certezas na vida. Mas... esta parece(?) que não erro: ainda não te faltou a sua mão.
Ocupadíssima... para não voltares a contar-te-nos!
Beijos.

ParadoXos disse...

"Quando sinto a falta de sua mão
----- desço
---------- as escadas
--------------------- da vida
----------------------------- em uma ladeira
----------- sem corrimão"


esta estrofe eu tinha mesmo que sublinhar...!! pela criativa e inventiva forma como pelo conteúdo!

teu, mais um, poema-delícia minha estimada Mary, muito sentido e cheio de partes belas - é um corpo todo expressivo desde as mãos até ao teu coração!!



- corri-MÃO

:-)


ficou poderoso Mary!!

ParadoXos disse...

um beijo pra ti, que seja nosso!

Lainha disse...

Que lindo Mary!!
És tão sensível as palavras.
Adoro ler-te.

Beijo querida!!!

Lainha.

Sonia Schmorantz disse...

A amizade é o conforto indescritível de nos sentirmos seguros com uma pessoa, sem ser preciso pesar o que se pensa, nem medir o que se diz.
(George Eliot)

Tenha um final de semana com muito carinho.
Um abraço

RosanAzul disse...

Lindo teu escrito!! Parabéns!!
Bom final de semana!! Beijos Luz! RO

Flor da palavra disse...

Às vezes sentimos a falta daquela mão!!!
Lindo!!
Beijos

Honestino Afonso Xavier disse...

legal seu blogger..

quando der visite o meu

deixe recados..

na vida sempre temos motivos para reviver em cada estágio, ou fase, ou estação.. como muitos preferem dizer....o importante e continuar encontrando motivação para continuar a viver.. feliz. .e em paz