01 agosto 2011



SIAMESAS



esses seus olhos
que acompanham-me em todas as jornadas
e nao perdem um so movimento
que eu faça
com um cuidado infinito

essas suas mãos
que estendem-se tão solicitas
e me circundam, e me protegem
passam unguento em minhas feridas
e ternas... acariciam-me

essa sua voz tao cadenciada
que acalma-me nos momentos de angustia
que canta-me a calma
que embala-me no sono
e cala-se quando eu preciso

e na multidão
quando milhares de pessoas me circundam
eu ainda vejo os seus olhos
entre os pequenos espaços disponiveis
a tomar conta de meus passos

voce é a minha sombra
o meu amor mais sincero e declarado
o meu cuidado a todo momento
e nas manhãs quando te beijo e voce segue
nossas almas partem-se em seus destinos

(mas como siamesas
ligam-se com um fio imaginario
de puras certezas)



Mary Fioratti

4 comentários:

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Mary! Passando para te cumprimentar e apreciar mais uma das tuas belas criações. Belo e muito profundo. Parabéns!

Aproveito a oportunidade para te comunicar a criação do nosso novo espaço: “Literatura & Companhia Ilimitada” http://literaturacompanhiailimitada.blogspot.com/ , (ainda em formação, mas, já com a primeira postagem) criado com o objetivo de ampliar à divulgação da História da Literatura Mundial e de tudo aquilo que venha contribuir para o crescimento cultural daqueles que o desejarem, assim como, acrescentar mais uma fonte de pesquisas.

Ficaríamos muito felizes e agradecidos de poder contar com a tua visita e, se possível, sermos agraciados com a tua opinião/sugestão, pois, a continuidade ou a solução de continuidade do mesmo dependerá do parecer daqueles que por lá passarem honrando-nos com a visita.

Beijos e que DEUS nos abençoe.

Furtado.

ZBZ disse...

gostei da sua poesia que na sua sagacidade transcede a destreza de saber escrever e ser. beijos espero recebela no meu blog

Rosemildo Sales Furtado disse...

Oi Mary! passando para agradecer a visita, o comentário e o apoio dado ao Literatura & Companhia Ilimitada. Sua visita será sempre um prazer renovado.

Beijos,

Rosemildo Furtado.

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Oi, Mary
A última vez que vim aqui, não consegui postar comentário. Hoje vim e li as três últimas. Fiquei indignada, com o fizeram a você, dito na postagem "ANDO PENSANDO". Logo em seguida fiquei enantada com a bela poesia deste post. Portanto, não pense em deixar a blogsfera...você tem tanto a nos oferecer! Continue!

Beijinhos