28 fevereiro 2006




O APITO DO TREM




Hoje pela manha ainda deitada
ouvi o apito do trem
ele ecoou tao fundo em minh´alma
como uma faca que corta
como uma saudade que chega
e arrebata a alma
Nao sei porque, mas desde menina
o apito do trem me da angustia
lembra-me despedidas
pessoas acenando paradas
estaticas
como se nao pudessem mudar o destino
escrevendo agora
entendo melhor meus sentimentos
eh como se de repente
nao pudessemos mudar o destino
e ele como um trem, partisse
da janela, passam-se as paisagens
da nossa vida
os dias corridos que se sucedem
se fotografam naqueles verdes
que passam tao rapido
como uma pintura a oleo borrada
as pedras, os rios, as paisagens
parece um quadro de pintor famoso
pela janela vemos casinhas
que se espalham pelos verdes
as vezes uma luzinha acesa
vem nos trazer aquele sinal de vida
nao eh assim a nossa propria existencia?
passamos por ela, e algumas luzes
pequenas e brilhantes
no meio de um grande escuro
nos trazem a esperanca
nos lembram a vida...
Hoje pela manha, virei na cama
abracei meu corpo
procurei um afeto materno
posicao umbilical
e o trem apitava...parecia um choro
um lamento...um grito...
Rezei em silencio pelo meu sentimento
pedi para Deus abencoar meu dia
e o dia de todas as pessoas do Universo
e nao sei por que percebi
algo intimo e sofrido
naquele apito do trem, insistente
lembrei-me de repente
do rosto de meu pai....



®Mary Fioratti




3 comentários:

Zé Carlos disse...

... oi Mary querida, nós do interior, longe do mar... temos o trem como o símbolo maior da despedida.... me lembro tanto de quando pegava este trem, que aqui nem existe mais para ir para o colégio ou depois para a faculdade.... quantas saudades, quantas despedidas....
Mas vc como sempre dando um show de interpretação aos sentimentos. bjs do amigo.....
PS: e de músicas lindas e tb saudosas....

Ni disse...

'O Trem'... o nosso 'Combóio'(como dizemos em Portugal)... imagem que associo sempre a despedida, deixar algo ou alguém... e no final, ah, Mary... você 'tocou' na minha despedida mais dolorosa : o meu PAI (maiúsculas sim, grande HOMEM, grande PESSOA)... que partiu para o outro lado, onde (talvez) a vida começa... e onde me esperará um dia com aquele sorriso de quem ama incondicionalmente.

...

É sempre uma viagem emotiva visitar este seu cantinho, Mary. Parece que nos conduz à nossa verdade mais simples...
Você é linda!

Carinho

Ni*

lusoblogger disse...

Belo texto!
mas em epoca de carnaval...

trem...

lembra.me o samba enredo

trem das onze...

Não posso ficar... nem mais um minuto com vc...

tenho q ir pra outro blogg