28 julho 2007



Click on picture


O QUE OS LIVROS NAO ENSINAM




Vou dizer para voces o que gosto. Gosto de vida! Nao ha nada que me atraia mais do que viver.
Amo a vida em todos os seus aspectos. Mesmo os dias mais tristes. Mesmo aqueles dias que queremos que acabem logo.
Acho simplesmente maravilhoso viver! Tantas coisas a aprender, a descobrir!
Hoje de manha, depois que andei minhas milhas, voltei e fui tomar cafe na frente do lago de casa. E de pé no chao, o que mais curto!
Morei em Ubatuba quando pequena, fui Caiçara, (sei la, acho que ainda sou! risos) e adoro pisar no chao.
Sinto uma energia tao grande em meu corpo, algo que vem da terra, e me faz sentir viva.

Hoje estava pensando em tudo que aprendemos e que os livros nao ensinam. Essa coisa de "Faculdade da Vida", sabem como é?

Com o tempo passamos a entender que muitas coisas que aprendemos nao esta nos livros.
Fico pensando no acumulado de coisas que nossa cabeca recebe desde o nosso nascimento ate a nossa morte.

Mas acredito que seja numa idade mais madura que comecamos a enxergar realmente o que aprendemos, e comparar esse aprendizado.
Olhamos para ele com mais entendimento. Com mais paciencia. Com mais aceitacao. E com muitas descobertas.

Algumas coisas que eu aprendi...

*** Dentro de suas possibilidades, meus pais fizeram tudo que podiam para nos dar uma educacao decente, e uma boa vida. Que tudo que eles me previniram, me serviu para dar verdadeiras liçoes para minha filha. Através da fragilidade deles diante de certas situacoes, me fez ver o mundo de uma outra forma. Aprendi que eles me deram o que de mais precioso eu tenho: A VIDA. E que seus conselhos, que aquele tempo eu nao entendi, hoje sei o quanto sao valiosos!
A educacao antiga prevalece sempre. Na duvida, use-a!

Aprendi: que nao devemos criticar nossos pais e nossa educacao, mas tirar dela tudo aquilo que foi proveitoso.

***Ha certas situacoes da vida em que nos sentimos tremendamente solitarios. Por mais pessoas que tenhamos a nossa volta, a nossa solidao e algo inexplicavel. Por mais que tentemos explicar o que sentimos, nao somos entendidos da forma que gostariamos de ser. Talvez seja por isso que as vezes passamos por um problema e nao queremos contar para ninguem. Nascemos com sentimentos unicos, inexplicaveis, que estao dentro de nos como codigos indecifraveis.

Aprendi: Que em certos momentos de nossa vida, ninguem pode nos ajudar, mas somente Deus.

***Quando estamos em um Hospital, vestidos com aquele avental, sentados em uma cadeira, ou em cima de uma mesa, sentimos uma tremenda impotencia, e percebemos a insignificancia da nossa existencia. Que somos "mais um", sujeitos a morte como qualquer outro (nao sei porque sempre nos sentimos invenciveis quando nao sentimos nenhum sinal de doenca).

Aprendi: que somos seres infimos diante desse Universo. Devemos deixar de lado as vaidades, e nos apegarmos excessivamente a coisas materiais.

***Muitas vezes, em momentos especiais de nossa vida, nao conseguimos verbalizar o que sentimos, e parece que a boca, nao acompanha o coracao. Nessa hora o silencio diz mais que um discurso inteiro. Um olhar consegue transmitir mais do que qualquer verbo. Aprendi tanto a gostar de silencio. Antes, ele me dava angustia. Depois percebi que ele é um amigo constante. Nao devemos nos incomodar com ele, mas entende-lo.

Aprendi: Muitas vezes devemos interiorizar aquilo que sentimos, e tentar entender o que fala o nosso coracao. Nao querer viver somente no meio de barulho, mas ouvir nossos barulhos interiores que as vezes nos amedrontam, mas nos ensinam muito!

***Nao devemos criticar as pessoas a nao ser que a critica seja construtiva. Calar mais, ouvir mais, falar menos. Deixar o outro falar sem tirar conclusoes precipitadas. Entender que cada um tem um jeito de ser, que ninguem e errado ou certo. Ninguem e obrigado a ver o mundo como eu vejo.

Aprendi: Cada pessoa tem seu modo de ser. E respeitar o ser humano e imprescindivel. Ao abrir a boca temos antes que pensar que muitas vezes temos aquele mesmo defeito que estamos vendo naquela pessoa, so nao conseguimos enxerga-lo.

***A melhor forma de ensinar nossos filhos, nao e falando, mas fazendo. Quando ensinamos atitudes dignas, e TEMOS essas atitudes, o "ter" e mais importante do que o "falar". E que muitas vezes achamos que nossas palavras estao sendo gastas em vao, mas com o tempo, percebemos que sao verdadeiras sementes que mais tarde serao germinadas.

Aprendi: Nossas atitudes sao verdadeiros "filmes" para nossos filhos. Temos que nos observar dia a dia e perceber a importancia do que falamos e do que fazemos.

***Nao existe "O MELHOR AMIGO". Existem "OS AMIGOS". Cada um deles preenche uma parte que precisamos. Ha aquele amigo que procuramos porque queremos rir, ouvir uma piada, outro que nos da um conselho sabio, outro que chora com a gente, outro que conta historias... Vejo assim: nossa alma e um quebra-cabecas, onde cada um dos nossos amigos e uma pecinha insubstituivel para que ele se complete.

Aprendi: Cada amigo tem uma parte dentro dele que nos e necessaria. Amigos de infancia, de trabalho, amigos que conhecemos na rua, amigos ciberneticos. Todos eles tem a sua mensagem de vida, e nos ajudam a pisar em nosso caminho de uma forma mais leve

***Devemos sempre seguir os impulsos do nosso coracao. Nunca poderemos estar errados, se agimos com sentimento em qualquer situacao.

Aprendi: Tantas vezes tentamos raciocinar muito, colocar tudo num papel, sentimos uma dificuldade tao grande de decidir. No entanto percebi com a vida, que as decisoes qeu tomamos com nosso coracao, poucas vezes nos arrependemos delas.

E aqui coloco a opiniao de alguns de meus amigos:



RENATO BAPTISTA

Aprendi com o passar do tempo e com a experiência de vida que as pessoas não são exatamente como imaginamos. A vida e os relacionamentos, principalmente os de trabalho, são e estão muito aquém do que gostaríamos que fossem. Haja decepção quando se acredita em alguém, quando se aposta no ser humano e a coisa acontece completamente diferente do que sonhávamos.
A vida ensina a se ter paciência, a esperar o momento certo sem que percamos o timing dos acontecimentos... Essa talvez seja a maior virtude do ser humano, quem sabe?
Mas desilusões e tristezas nos cercam enquanto vamos vivendo e nos aprimorando... Infelizmente... E perder a confiança no ser humano é a pior coisa que, creio, pode acontecer a alguém.
Enfim... Como diz o ditado: -Vivendo e aprendendo.

======================

BEATRIZ PRESTES (BEA)
Mary minha linda......como dizem, "fiquei numa sinuca de bico"...rsrs
Na verdade, o que aprendi nos últimos tempos foi respirar fundo diante de alguns fatais desalentos.....Mas passe por cima disso minha querida....pois nada como "ainda acreditar", persistir em sonhos, mesmo que já não sejam os mesmos. O que mais a vida tem me ensinado, é que vale a pena manter a alma sorrindo, vale a pena acreditar, vale a pena manter acesa no coração a fé que tranquiliza e desacelera.
A vida sempre nos mostra que quando a lição é aprendida, não precisará ser repetida, por isso vale a pena persistir no que se acredita, não "jogar a toalha", ter a certeza que atrás dos mais altos montes ou das mais espessas núvens, o céu azul lá permanece...abraçado pelos raios de sol.
A vida sempre me mostrou que nunca estou só de verdade, em todos os meus maiores momentos de aflição Deus esteve comigo.
Resumindo amiga querida, esta é a maior e mais preciosa lição que conquistei através de experiências nesta vida........Deus é sempre por nós.
Beijão linda!!!!!!!!!!!!!!!!!!

======================

HECTOR NEMIROVSKY
Aprendí que as pessoas são como são e que ninguem as muda; portanto, aceite-as e queira-as como são e não como gostaria que fossem; e faça mesmo !

======================


JOSE CARLOS MANZANO - O "ZE""
"Eu entendi o que Deus nos ensinou mas nem todos enxergamos.... ele nos deu uma boca e duas orelhas, justamente para que ouçamos muito mais do que falamos....."

======================

MARIA LUCIA MARTINS - MINHA IRMA A POETISA MARELUZ
Uma das frases que gosto mais é aquela, da música do Beto Guedes: "A lição eu já sei de cor...agora só preciso aprender". Assim é como me sinto em relação a muitas coisas na vida. Toda vez que eu acho que aprendi, vem uma novidade...e aí me sinto de novo no começo. Isso, às vezes, é meio cansativo, outras vezes estimulante.

======================

MINHA TIA (E MAE) CARMENCITA
Cada vez me convenço mais de que, nesta altura da vida, ainda nada sei, nada aprendí do que deveria ter aprendido. Sinto-me ainda (com toda esta idade), imatura, muitas vezes indecisa e cheia de defeitos que luto para corrigir, sem conseguir esse intento. Gosto muito de falar e pouco de ouvir (esse é o meu maior defeito). Luto com todas as forças para melhorar, para perdoar, para esquecer ofensas, mas como tudo isso me parece difícil!!!!
Quando alguém me manda uma indireta, revido na hora com duas diretas e isso acalma meu temperamento impetuoso , mas depois - como me arrependo - mas aí já é muito tarde e o mal já está feito.Creio que meu coração é generoso mas precisa ainda de muito trato para se aperfeiçoar. Acho que nenhum cardiologista vai querer aceitar essa tarefa, mas vale a pena tentar, não é mesmo? Nossa vida é feita de algumas vitórias e de muitos fracassos e é preciso muito jogo de cintura para enfrentá-los, mas conheço de perto minhas limitações e sei que não é tarefa fácil. Mas vou em frente, até quando Deus quiser....

======================

ISABEL CARDOSO
Minha querida, eu aprendi, a duras penas, que tudo nessa vida passa. O bom e, felizmente, o ruim tambem!!!!
Acho que eh um pouco obvio, mas aprendi isso ha muitos anos atras, sozinha, depois de muito sofrer. Auto-ajuda ainda nao estava na moda. E me deu um grande alento vivenciar isso, pois agora, nao importa o grau de dificuldade do meu problema, eu sei que nao vai durar para sempre.

======================

NOELY CHEQUI
O que tá sendo uma benção muito grande em minha vida é não me "desesperar" com situações que antigamente me fariam assim, todos os problemas, preocupações que tem me aparecido, que não são poucas, principalmente na vida profissional, tem tomado uma proporção tão pequena, estou vivendo uma fase , neste sentido, que tudo o mais é "correr atrás do vento", conforme o livro de eclesiastes, que é maravilhoso por sinal....todos nós sabemos o fim então pq sofrer no meio???

É claro que temos que viver disciplinados, mas sabemos que situações sempre fogem do nosso controle, e daí ??? vc acredita ou não que Deus proverá...se vc acredita , espere Nele...

======================

ROQUE FIORATTI - MEU MARIDO SEMPRE FALA POUQUISSIMO, DEVE SER PORQUE NAO DEIXO ELE FALAR...RISOS...

"Fale o mais devagar que possa; pense rapido. De preferencia, nao fale; apenas ouca"

======================

LUIZ TRALDI - MEU PRIMO

O que aprendi na vida ? Aprendi muitas coisas, porem uma das que sempre me lembro de pronto, sem precisar abrir o arquivo da memória é que:

Nada é para sempre.
Portanto não podemos desperdiçar as oportunidades para viver momentos que poderão ser únicos.

Exemplo: meu pai, falecido a um ano, me ligava e pedia para que eu fosse onde ele morava, pois queria ir pescar lambaris comigo. Coisa que faziamos quando eu era criança.
Fui adiando, na semana que vem eu vou, aí o trabalho apertava, e aí passava para o outro mês, .........não fui, ele morreu, e eu fiquei sem viver este momento e de lhe dar esta alegria.
Nunca mais adiei este tipo de coisa, mesmo com trabalho apertado, situação dificil, ou o que for.

======================

ANA TOJAL

Mas vou dizer-te a primeira coisa que me veio a cabeça quando li este teu e-mail:
O primeiro amor nunca é esquecido...por muito mau que tenha sido, por toda a vida, e mesmo quando formos velhinhos vamos sempre recordar! :) Verdade mesmo minha amiga, não é?!

======================

MINHA AMIGA EVIE BLOUNT

Nao sei posso dizer que "aprendi", mas acho que me conscientizei melhor, e aceitei que temos que viver o presente, com o passado incorporado e parte do que somos agora. Eu acho que a gente nunca acaba de aprender nada na vida.
Sempre se aperfeicoando ate nos tornarmos tao perfeitos que Deus nos tira daqui e nos leva pr'o ceu pois viramos anjos!!!!!!!! hahahahahaha. Ainda bem que tenho muita coisa pra aprender. HAHAHAHAHAHAHAHA.

===================
EDNA FEITOSA

Mary querida, com o tempo aprendi que é preciso ME amar primeiro pra depois estar pronta pra amar alguém.

=====================

ANA SUZUKI


No meu tempo os livros ensinavam tudo.
Pais imigrantes, geralmente pobres e cheios de filhos, não podiam proporcionar senão o exemplo, confirmando ou não o que diziam os livros, principalmente os livros escolares. Além disso, tínhamos aulas de Educação Moral, Social e Cívica, que hoje não serviriam se não fossem muito bem adaptadas, mas que em todo caso fazem muita falta ao povo brasileiro.

Aprendi muita coisa com meu pai, minha mãe, meu avô e algumas tias, sendo eu a soma de influências de todos eles.. Mas essas coisas também estavam nos livros. O que eles me deram foi o exemplo de como aqueles ensinamentos funcionavam na vida prática. Sou autodidata e velha, de modo que não posso colaborar. Hoje os livros não são amados, há entretenimentos demais, por isto eles não podem ensinar, mesmo quando sejam bons.

======================

MARIO BACCARO

Mary, lembra daquela frase:
"Me arrependi de não ter dito tudo. Hoje, aprendi que se me calar me sinto bem melhor."

ou então:
Se arrependimento matasse eu já estaria morto. Hoje aprendi que não é tanto assim...

======================

GERALDO MALLOZZI

o que aprendi com a idade....

a ser mais irresponsável, mais solto , menos formal , as pessoas em geral são mais tolerantes com "os mais velhos"

aprendi que o importante e voltarmos a ser criança, e:

espreguiçar quando der vontade,
tirar o sapato, em qualquer lugar
fazer perguntas diretas
sorrir para qualquer pessoa em qualquer momento, e não ter receio de não ser bem entendido.
ter na memória sempre uma exemplo ou uma história interessante para qualquer situação.

aprendi... que a paixão não é passageira.

=====================



Engracado nao é meus amigos? Mas lendo cada uma delas, a gente ve que ha sempre um pensamento em comum... perceberam que muitos colocaram "ouvir" mais do que "falar"?
(Ah se eu conseguisse, juro que eu tento muito! risos). E tambem Deus, Ele sempre esta presente nao importa a situacao.

E voce, que leu esse post. O que da vida voce aprendeu? Deixe seu comentario.


®Mary Fioratti

13 comentários:

Amaral disse...

Com a vida aprendi a viver.
Nem tudo foram rosas em todos estes anos de vida. Mas tudo está "lá" no baú, como um tesouro pessoal, tudo irá comigo para uma nova (possível) aventura...
O mundo exterior, a sociedade onde foi crescendo, balizou, com as suas regras e padrões, muitos dos meus comportamentos. Grande parte da minha existência foi condicionada. A minha consciência só começou a despertar para novas realidades, quando me "apercebi" que aquilo que havia aprendido não era "remédio" para me conhecer como "eu mesmo"!
A pouco e pouco, fui-me questionando sobre o poder dos governantes políticos, religiosos, económicos. E fui encontrando respostas para o desagregar comportamental que prolifera no nosso planeta.
As coisas boas e más foram sendo substituídas pelas coisas que "fazem funcionam" ou não, os fins que temos em vista.
Aprendi a dar valor à Vida como um todo, e também à Vida como em tesouro pessoal.
Hoje, sou um bocado do Amor. Com muitos defeitos humanos, com muitas dúvidas humanas.
Mas (quase que) estou preparado para rumar novos caminhos...
Na certeza de que a Vida nunca vai parar, no seu ciclo eterno, de SER em cada momento.
Na certeza, também, de que Aqui, neste lugar físico, encontrei e vivenciei um bocado da plenitude do Amor, partilhei o encanto duma paixão, vivenciei a beleza que se desprende das pessoas e das coisas...

Zé Carlos disse...

Mary querida
Se vc for ler calmamente, verá que existe numa frase o resumo de tudo o que foi dito. E foi de sua irmã Mareluz: "A lição eu já sei de cor... agora só preciso aprender"

Todos nós aprendemos algumas coisas, em livros, nas escolas, com nossos pais..... e que tal colocarmos em prática?

Beijão e está lindo seu post.... Zé

Jéssica disse...

Qdo se é muito jovem se tem muita pressa, no alto dos meus 38 anos com experiência de uma mulher de 76 anos, exatamente o dobro (ouví isto de uma tia), tenho aprendido q depois de uma certa idade, a gente não tem pressa nenhuma, portanto tem mais chance de aprender. Tenho aprendido tb q no silêncio eu aprendo muito mais, inclusive no meu. Um beijo, doce Mary, fica com Deus*.*

Ricardo Rayol disse...

Não sei op que dizer, teu post é impressionante, muito bom, mas o que aprendi? valorizar certas coisas, relevar outras ... e seguir exemplos de pessoas como você e a Jé.

Nilza disse...

Oi, Mary!

Muito rico seu post.

Algumas coisas em comum, por exemplo andar descalça - eu amo, apenas uma pequena e importante diferença: eu moro em apartamento...

Aprender é um verbo vastíssimo e que nos remete aos ensinamentos de infância, os quais eu por muito tempo critiquei, mas hj vejo o quanto foram importantes e ainda aprendendo, eu sigo sua essência.

Hoje, estou aprendendo que das coisas mais simples e primatas até, saem o que há de melhor e não é pieguice, sinto de verdade. Pena que perdi tanto até chegar aqui...

beijos e boa semana pra vc

Bia disse...

Minha linda e doce amiga Mary: teu espaço continua lindo, aconchegante, iluminado, assim como tua alma sempre tão generosa para com todos. Teus escritos continuam a enternecer o olhar, perfumar o coração e iluminar nossa alma.

Deves estar pensando: quem assim chega e me fala como se já me conhecesse de muito tempo? Conheço sim, meu anjo, da época em que me visitavas no Canto da Calunguinha (Mily). Afastei-me por um bom tempo, pois assim a vida exigiu de mim, mas a saudade dos amigos como você, a saudade de postar, me fez retornar e criar um novo cantinho. Usei no título o diminutivo do meu nome: Bia (Beatriz), e criei o Somente Bia (http://somentebia.blogs.sapo.pt) onde tenho feito postagens (algumas reedições).
Queria aproveitar para agradecer todo o carinho que me enviaste em algumas mensagens, tua preocupação para comigo, e desculpar-me pela demora em vir aqui, pois perdi muitos dados quando tive que formatar às pressas o PC.

Tuas fotos dão conta da sua beleza externa, tão iluminada pela beleza interior com que foste agraciada pelo nosso Pai. Foi um presente lindo ler sobre o carinho com que falas do teu cotidiano, amigos e familiares, e seus sonhos. A Bruninha é docemente linda, uma ternura.

Quando puderes, amiga do meu coração, me visita, sim? Leva sua luz para iluminar meu novo cantinho.

Deixo-te mimosas pétalas de perfumadas flores e um beijo no seu coração, com todo o meu carinho e amizade.

Ana Suzuki disse...

Mary querida!
O meu não era para publicar. Só quis explicar a você a minha
impossibilidade de dizer que aprendi fora dos livros. Aprendi com a vida? Sim, mas sempre com um autor, vivo ou morto, a martelar-me
a cuca. Não li muito, li com profundidade, discutindo com as letras e com a vida. Meu pai espiritual é Dale Carnegie, que li
aos 16 anos. Pratiquei o que estava escrito, religiosamente, acho que decorei quase tudo. E isto mudou a triste vida que eu tinha.

Daniela Mann disse...

Tenho aprendido que em todas as coisas, a última palavra pertence a Deus. Não vale a pena desesperar, pensar que o mundo é injusto, porque só Deus conhece os corações e a justiça Dele não é igual à nossa. A nossa é imperfeita porque é baseada no impulso de raiva, na vingança e nas acções que se vêem. A de Deus é perfeita porque tem em conta a intenção do coração, edifica e acontece no tempo certo e na hora certa.

Beijinhos amiga

Bia disse...

Minha querida, que pena você não ter conseguido comentar naquela parte destinada aos que não possuem blogs no SAPO. Teve todo um trabalho em se cadastrar, apenas para registrar seu carinho no meu espaço... só mesmo você, minha linda, só mesmo você, que sempre tem essa atenção em tocar o coração das pessoas. Nem imaginas a alegria que me deu ao me visitar com tanta dedicação! Isso só vem confirmar dentro de mim a pessoa linda que você é. Obrigada, viu? De coração!

Dei mais umas voltas aqui pelo teu cantinho... ah, tanto para ver, sentir, admirar... tanto! Mas sempre que puder estarei aqui resgatando o tempo em que fiquei sem ler tuas deliciosas postagens.

Sobre a atual, vou buscar na Cecília Meireles aquilo que melhor define o que aprendi ao longo desses anos:

"Aprendi com as Primaveras a me deixar cortar para poder voltar sempre inteira."

No começar deste dia quero deixar-te um carinhoso beijo envolto numa delicada pétala de rosa azul, como a desejar que as horas tragam para você doces sonhos embalados em douradas redes de ternura.

Te adoro, amiga querida!

anne disse...

Antes de responder a tua pergunta, quero dizer que adorei entrar e ler-te. Passas um entusiamo, passas VIDA, amiga! (nova amiga, rs).
Uma das coisas que aprendi da vida foi ser leve, sinto o peso da minha alma,e ela é levinha e solta. Obviamente há dias, em que tudo pesa, lá fora, o peso é de toneladas, mas procuro abrir a janela e enxergar a manhã brilhante e o entardecer suave com o despedir do sol.
Aprendi que há pessoas amigas, que dão o ombro, as mãos e essas pessoas são aquelas com quem quero caminhar.
Aprendi enxergar Deus, nas pequenas coisas: nas borboletas bordando no ar, nos beija-flores dando comida aos filhotes, nas nervuras das folhas...
Aprendi a amar, ser mais do que ter.
Escreveria muito, mas já chega, rs. Beijo-te por permitires esse estar contigo, por um momento.

Anônimo disse...

Minha Amada Amiga... Percebo que entre todos há um elo! Partilhamos de algo que livro algum é capaz de nos dar: A fé... Irmanada ao Amor! Que nos move e nos faz esperanças!E, a vida é um livro que se lê no dia a dia, e é nesse livro que aprendemos as maiores lições de viver! Um dia após o outro, vamos aprendendo que se ouve muito mais quando estamos silentes e que nas coisas simples mora a felicidade! Há um tempo fiz um Poema, logo que comecei a escrever, e vou transcrevê-lo abaixo para finalizar meu comentário:

Felicidade Para Mim...

Felicidade para mim...
É abrir os olhos para mais um dia
E ver o sol inundar minha vida
Com a luz que vem dos céus
Felicidade é...
Ter prazer nas pequenas coisas
É a chuva fininha
Molhando meus cabelos
Andar descalça...
Sentindo a terra a meus pés
É a flor que desabrocha
O sorriso da criança
O vento que me dá a vida
É sentir-se especial
Simplesmente...
Por existir
Ser capaz de distinguir
O bem do mal
É...
Pão em todas as mesas
Igualdade nas lutas cotidianas
Sorrir sem motivo...
... Chorar de alegria
É correr ao encontro de você
Caminhar na praia
Cantar com as gaivotas
Mergulhar em ondas calmas
Dançar ao som dos Beatles
É rezar ... Cantar... E agradecer
Ter a razão de cada dia
E quando anoitecer
Ter os braços de meu bem querer
Ao seu lado...
... Adormecer!

Beijo cheinho de amor pra você, Mary Ternura...
No seu coração todinho de amor!!!
Iza

(Iza Klipel)

Musician disse...

Maravilhoso este post!
E tanta verdade! Gostei mesmo, que bom :)
Um beijo saudoso minha amiga!

ALF disse...

MAry, aprendi tanto. Já comentei tanto no meu blog. e sabe, sempre temos muito a aprender mesmo. eu mais que nunca sei que preciso melhorar. Jás saou alguém melhor, indiscutivel, mas ainda muito falho.

Noto que a vida soube me iluminar. Apesar de certos momentos não enxergar, existiram os dias em que eu abri os olhos.

Adorei esse seu texto minha amiga. tão sentimental, tão revelador. Obreigado por se abrir por nós.

Espero poder aprender o mesmo que tu aprendeste.

Beijos queridade.
amei.
=D