15 novembro 2007



O MEU AMOR POR VOCÊ



Vem... senta aqui ao meu lado
silencia enquanto olho em seu rosto
descobrindo seus pensamentos
deixa-me fazer um raio-x de sua alma
sinta minha mão procurando a sua
entrelaça seus dedos aos meus
fiquemos assim por um tempo a olhar estrelas
e a sonhar com coisas impossíveis
vem...desnuda -me com seus olhos
entra no túnel de minhas paisagens
onde poderá ver nas paredes
fotografias que tirei com minha retina
de momentos que se passaram
de uma expressão de seu rosto que me cativou
ou o flash súbito de um sentimento
detenha-se no amor que mostro nesse momento
vem... e leia a verdade no toque úmido de meu beijo
quando minha língua passear em sua boca
provocando sensualmente seu desejo
sinta meu corpo todo trêmulo em seus braços
vem...extasia-se com minha revelação
sinta o amor exalando de meus poros
minha respiração entrecortada
abre os botões de minha blusa e não fale nada
vem...e deita-me em seu leito morno
sussurra-me esse amor em versos
não tenha pressa, quero ouvir cada estrofe
sentir todas suas palavras
e entre elas ouvir o seu suspiro
abraca-me com ternura
mostra-me toda a emoção na sua voz
depois...deixa-me acariciar os seus cabelos
e olhando em seu rosto permita
que o silencio fale por nós






®Mary Fioratti


14 comentários:

Rosa Maria disse...

Olá
Já aqui tinha vindo e tinha adorado as fotos do Outono.

Agora também achei este post muito lindo.

Vou Voltar!

Um abraço

Edna Feitosa disse...

Lindíssimo poema, menina! Que alma romântica!!!
Adorei todas as fotos do outono. Demais!!!
Beijos,
Edna

Anônimo disse...

Olha Mana.....A poesia aqui ficou mais ou menos...rsrsrs...Mas seu Blog está com uma cara diferente, mais bonito...Num sei dizer exatamente o que é....Adorei, viu?...rs
Beijo Maninha

Renato Baptista

Clesio Boeira disse...

Minha amiga, Mary!

Excelente poema. Repleto de ternura, como terna é você.

Embora nem sempre comente, sempre venho aqui 'bater o ponto' e beber um pouco de sensibilidade e amor.

Amaral disse...

Que belo momento, Mary!
Que ternura em cada palavra, quanta poesia salta de cada frase, de cada verso...
Quando falas de amor, tudo à tua volta vibra em cânticos serenos de doce brandura...
Quando falas de amor, sentimos as tuas mãos entrelaçadas, o teu sorriso aberto, o teu olhar que abarca um mundo inteiro...
Quando falas de amor, ajuda-nos a compreender o amor...

Vanessa disse...

Oi é a primeira vez que visito seu blog, sou do japão , adorei a mensagem..acho que se encaixou no momento q estou vivendo...beijos

Anônimo disse...

Belo poema Mary...
Beijão pra ti.

daufen bach.

Rosa Maria disse...

Mary

Não posso deixar de vir aqui ao agradecer as palavras bonitas que deixou no meu blog.
Sabe tão bem!
E quando estamos em dias mais infelizes ainda sabe melhor.
OBRIGADA!

Bom fim de semana
Beijinhos

Rui Caetano disse...

Poema muito bonito e cheio de sentimento apaixonado. Gostei imenso.

Menina do Rio disse...

Que momento lindo! Um chamado de amor cheio de ternura...

Um beijo pra ti, querida!
Tem um ótimo fim de semana!
:)

david santos disse...

Por favor!
Ajuda a que se faça Justiça a Flávia. Se és um ser com sentimentos, ajuda!
Eu jamais invadirei teu blogue, garanto! Mas ajuda.
Repara bem: eu, tu, seja quem for, tem nosso pai, nossa mãe, nosso irmão ou irmã, ao longo de 10 anos em coma, que vida será a nossa?
Se não tivermos a solidariedade de alguém com sentimentos, que será de nós?

TEMPO SEM VENTO

Ah, maldito! Tempo,
Que me vais matando,
Com o tempo.
A mim, que não me vendi.
Se fosses como o vento,
Que vai passando,
Mas vendo,
Mostrava-te o que já vi.

Mas tu não queres ver,
Eu sei!
Contudo, vais ferindo
E remoendo,
Como quem sabe morder,
Mas ainda não acabei
Nem de ti estou fugindo,
Atrás dos que vão correndo.

Se é isso que tu queres,
Ir matando,
Escondendo e abafando,
Não fazendo como o vento:
Poder fazer e não veres
Aqueles que vais levando,
Mas a mim? Nem com o tempo!

David Santos

ZezinhoMota disse...

Tuas palavras são sempre tão profundas, ler-te é um momento especial.

Mas minha vida têm andado tão conturbada, eu bem tento ultrapassar mas o destino por vezes é mais forte e me impede de seguir em frente como eu o desejo.

Por isso querida amiga me perdoe pela minha ausência, embora por vezes o sistema também não me deixa ultrapassar esses obstáculos.

Queres uma novidade boa?

Aqui vai................

Primeiros dias de Maio deste ano fui convidado por uma Editora para concorrer à I ANTOLOGIA DOS POETAS LUSÓFONOS.

Convém lembrar que a Lusofonia são 8 Países...

Concorri com o máximo de poemas que me era permitido (5) e fiquei tão emocionado quando soube que a respectiva COMISSÃO DE AVALIAÇÃO aprovou os meus 5 poemas.

Esta ANTOLOGIA sai agora em Dezembro e o primeiro lançamento será em 15 de Dezembro em Leiria e haverá ainda mais dois um em Lisboa e outro no R de Janeiro - Brasil.

De 400 concorrentes foram aprovados 90 e com um pouco mais de 250 poesias que irão entrar nesta Obra.

A minha alegria tem razões de ser?

Bom domingo.

Que sejas feliz.

Bjnhs de ternura.

ZezinhoMota

Patricia disse...

Mudaste um pouco o layout.... está giro...

beijocas e bom fim-de-semana

Kalinka disse...

OLÁ QUERIDA MARY
num túnel escuro é onde me sinto hoje...e nos dias anteriores.
Preciso muito de me animar, tenho necessidade de ser Feliz.

Muito obrigado pelas tuas visitas sempre agradáveis ao meu kalinka.

No meu mais recente post, estas são as palavras: Destaquei algumas palavras com a letra I - estão em letra maiuscula e a negrito; em breve voltarei ao alfabeto e a próxima letra é mesmo essa - a letra I de IRRITADA é como estou, INCONFORMADA.
Beijitos.
Bom domingo.

AS COISAS NÃO ESTÃO NADA BEM COMIGO.
Deixo que o tempo passe por mim, mas queria-o mais solidário com o meu estado de alma.
Sei que mereço ser respeitada e, não sou. A violência doméstica de forma psicológica acompanha-me dia a dia, dói muito.
Estou impotente perante tanta agressividade.
Vivo os dias em quase total apatia, sem metas, sem motivação, como se o amanhã não passasse de uma miragem.
(desculpe o desabafo)