04 maio 2007


S E M E N T E S






Ha dois anos atras meu marido ganhou uma mudinha de uma arvore na Biblioteca.
Ele veio para casa, com ela na mao (muitas vezes homens parecem criancas) para planta-la.Foi no jardim, arrumou um pedaco de terra que nao tinha nada plantado e comecou a cavar...
Sentei nos degraus, e fiquei a observa-lo. Os cabelos ja brancos, a terra, a arvore em sua mao.Em minha cabeca, por um segundo, (como nos filmes), veio o futuro.
Tive assim uma visao dessa casa habitada por outras pessoas, a arvore grande, frondosa, criancas brincando em baixo, e na area, risos de outras pessoas.
Nesse momento pensei, onde estariamos. Minha filha? Nos?
Onde estariam minhas florzinhas, que plantei com minha filha em anos passados? Por um momento pude ve-la, abaixada, plantando uns amores-perfeitos e dizendo: "Mae, tem minhoca na terra!".

Aquele tempo em que minha identidade com ela era tao diferente de agora!

Senti uma emocao inexplicavel naquele momento.

Hoje a arvore cresceu um bocadinho, e ja se mostra com seus galhinhos aparecendo.

A vida passa muito depressa.
Quando percebemos, tantas coisas se passaram e ficaram para tras...
Nao adianta ficar a olhar para o futuro. Porem os sentimentos sao muito maiores do que qualquer pensamento racional.

Fazendo uma analogia com esse momento quando meu marido plantou uma arvore, assim e a vida em relacao a tudo.
Plantamos nossas sementes. Por exemplo, em nossos filhos.
A semente esta ali, e possivelmente nem a veremos germinar. Mas sabemos que ela germinara e que nascerao sentimentos de compreensao, de entendimento.
Como hoje enxergamos a semente que foi plantada pelos nossos pais.

Temos sempre aquela sensacao que erramos no plantio...que a terra nao estava adubada, que a semente morreu.
Mas ela esta apenas escondida.

Esta casa um dia estara oca de sons...mas com uma historia dentro dela que jamais sera apagada.

Plantamos sementes em nossos amigos. E colhemos alegrias. Colhemos momentos. Nossos amigos plantam em nos sementes, que misturadas com as nossas, nascem belos sentimentos.

Aqui esta um momento vivido ontem com uma amiga muito querida, que esta semana esta voltando para o Brasil. Entre nos nunca foi preciso muitas explicacoes, um sentimento natural de querer-bem.



Nos descobrimos atraves dessas sementes.
Todos os dias ha uma descoberta atraves de algum fato, de alguma coisa que vemos ou sentimos.

Que possamos sempre plantar nossas sementes. E colher um sentimento com nossas maos.


















Aproveito aqui para deixar uma poesia que fiz ha tempos que tem a ver com tudo que eu falei aqui hoje.


A MINHA SEMENTE

A vida me deu experiências
Que não tem preco
Ensinou-me a ter paciência
(embora ainda muito falte!)
A acreditar que existe sempre um começo
A suportar a ausência
A cada sofrimento, a cada lágrima
Meu espírito tornou-se forte
E já não se verga
Com o vento forte
Ou com a palavra rude
Ja não sinto aquele apelo imediatista
De responder a uma pergunta
Pelo simples fato de querer vencer
Ou provar minha opinião
Quando me fazem a pergunta
Tento enxergá-la pela visão do outro
E não pelos meus olhos
Sigo na vida
Sem distribuir cartas
Sem comprar o bagaço da mesa
Sem esconder atitudes
Não jogo (nem bebo ou fumo)
Mas nao julgo aqueles que o fazem
Apenas depois de meio século vivido
Tento sentir com intensidade
Todos os meus momentos
E na terras molhadas das diversas cabeças
Tento semear meus pensamentos mais bonitos
Se eles dão flores de vivas cores
É porque encontraram uma terra fértil
Que de mim necessitava
(Fico feliz…por fazer alguém feliz!)
Quando é assim, ergo minha cabeça
Olho diretamente na vitrine do rosto do outro
Perco-me no túnel dos olhos
Toco o rosto com minhas mãos
Num gesto suave
E tento enxergar a alma
Mas se sinto a inconveniência
No momento em que falo
Recolho-me humilde
No castelo de meus sonhos
E me calo

®Mary Fioratti

1/8/2005/21:30h


16 comentários:

jorgeferrorosa disse...

Ganham-se e perdem-se muitas coisas na vida. Espaço bonito.

☆Fanny☆ disse...

Querida Mary!!!

Que delícia de "post". Confesso que me emocionei!

Estive ausente deste mundo da blogosfera, mas o meu coração sempre apertadinho querendo abraçar os amigos!

Hoje arranjei um tempinho e o meu sorriso se abriu de novo para este mundo florido de sentimentos e poesia.

E como dizes...as sementinhas crescem...assim como nossa união de almas que se enlearam na afinidade de pensamentos e sentires.

Sabes? És tão linda!!! E sabes por quê? Porque és uma flor no jardim da vida!

Obrigada pelo perfume que esparges em nossas almas e nos sorrisos que desenhas nas estrelas do nosso horizonte.

Um abraço de estrelinhas*

Fanny

Zé Carlos disse...

Mary querida, você não existe ... ou melhor, existe muito no coração da gente.
Um beijo

Verinha disse...

Querida Mary,

Tudo bem com você, minha flor?
Eu estou bem, graças a Deus!
Eu li o teu post sobre as sementes que plantamos e vou te confessar: muitas vezes, eu já pensei em...como será a vida daqui a 100 anos?
Nem eu nem minha famíia, estaremos mais aqui...se nós seremos lembrados ou não e...foi aí que eu percebi a importância de cada um viver a sua época.
Fazer bem feito, plantar sementes do bem...fazer a diferença, agora!
Não é maravilhoso, ter a chance de viver nos dias de hoje e atuar na vida daqueles que amamos, minha flor?
Quanto à essa tua fase de não conseguir fazer tudo até o fim, não conseguir visitar a todos...é geral, relaxe!
Todos temos as nossas fases...aceite e saiba que é não é para sempre, graças a Deus!
Quanto aos filhos...eles crescem, da mesma forma que nós crescemos e...vão fazer suas casas e plantar suas árvores.
Resta para nós, a grata satisfação ao perceber que nossos filhos se tornaram semeadores muito melhores que nós, seus pais!
Querida Mary, até que enfim, eu consegui reencontrar o teu blog...hehehe
Agora, eu sei que estou no endereço certo e já te linkei, ok?
Cuide do teu joelhinho e durante o repouso aproveite para abusar da net...rsrsrs
O que você escreve aqui, deveria ser meu livro de cabeceira, sabia?
Você fala o que o meu coração sente, minha flor!
Bom...eu fico por aqui, te desejando um final de semana maravilhoso!
Fique com Deus.
Um abraço carinhoso, de quem te quer tanto bem,
Verinha

Anônimo disse...

Ola cunhadinha,
Tao bom vir aqui e te ler!
Sou sua fa,nao so das suas poesias mas,no modo em que conta seu cotidiano,tao real,e de forma tao delicada .
Bom saber que as sementes germinam,crescem e tornam seu proprio sustento.
Nossas sementinhas estao ai,tomando rumo,acertando o prumo,e a gente aguando,dosando o tanto de agua,podando pra dar mais forca,firmando algumas estacas...O importante mesmo e estar sempre semeando.E pode ter certeza que voce semeia sempre coisas boas,atraves de seus escritos ,de suas poesias.Bom te ver, bem!
Muita luz e paz.Cultive sempre bons pensamentos!
Beijao
Te

Zé Carlos disse...

Mary me esqueci de dizer na hora em que li pois sabe como me emociono com seus escritos mas esta foto do post é digna de uma grande exposição fotográfica. É das mais lindas que tirou embora sejam todas o máximo.
Parabéns, ... sê feliz.

Gracinha disse...

Beijinhos linda e bom fim de semana para ti! :)

Daniela Mann disse...

EU concordo com o Zé Carlos em género, número e grau!
A Mary é uma pessoa muito especial.
Beijinhos

PS: Mary sabe alguma coisa da Dreams? Andei a ler uns comentários no blog dela que espero não serem verdade.

oso conocido disse...

Un escrito con mucha sensibilidad.
La simiente o la vida en sus principios, siempre estará.

Besos

Musician disse...

Esse teu coração sempre cheio de surpresas encantadoras!
A vida realmente passa tão rápido! Ai ai querida...por isso a temos que a aproveitar ao máximo, e saber aproveitar tudo com muito carinho...tudo é tão importante!
Adorei estas tuas palavras! E continuas lindaaaaaaaaaaa :)

Um grande beijinho*

Amaral disse...

Muita sabedoria nas tuas palavras, muito sentimento em tudo aquilo que dizes!...
As sementes que plantamos, os frutos que desejamos sempre ver, a árvore que vai passar para outras gerações...
A Vida não pára, tudo cresce e evolui, mas muita coisa permanece dentro de nós, muita dúvida, muita nostalgia, também...
As tuas sementes vão dando os seus frutos, na família, nos amigos, naquilo que te rodeia...

Jonice disse...

Que bem fez ler tuas reflexões sobre as sementes e o plantio.
Beijinho

daufen bach. disse...

Acho que estou com problemas..risos.
Eu bebo e fumo...a noite par amim é sempre mais espetacular e o dia não me deixa dormir. Um tanto azedo, um tanto fatídico, tantas vezes errado e muitas e muitas vezes só. Minha sementes? ai...sei não..rs. Acho que estou em maus lençois.
Aqui lendo -te e pensando, sempre a vi, calma e sempre a vi, sinônimo de ternura então, tuas sementes hão de frutificar em tantas outras eras...tua casa sempre será tua casa, abençoada está.
Não tenha estas preocupações de amanhã, tenha não, há tantos exemplos de que não nos vale o minuto ainda a ser vivido...vale o que vivemos. Pelo que sei de ti, pelo que li aqui...pela tua poesia, encantada sempre serás, para teu marido, para tua filha e para teus amigos...és uma mulher de sorte, sempre plantastes sementes, nada mais gratuito e mais gratificante doque colher estes frutos...

Beijo.

daufen bach.

Ricardo Rayol disse...

Ah Mary, quantas vezes não nos questionamos sobre onde estaremos, se nossa vida passada se perpetuou. Aqui na blogosfera com certeza... lindissimo texto e poema.

Menina do Rio disse...

Cada amigo é uma semente plantada no jardim da vida.
Lindo texto, juntando tudo chorei...

beijinhos

Wilma disse...

Lindo post Mary. Emocionante como tudo que você escreve. Parabéns!!!