08 dezembro 2006




APOLOGIA AO PRIMEIRO AMOR





O primeiro amor deveria ser eterno. Eterno no sentido de amor incondicional .
Ontem fiquei a pensar em todas as sensacoes do meu primeiro amor. Na verdade, eu nao era adolescente. Tinha 21 anos, mas dentro de mim eu era uma menina ainda, que nao havia descoberto o que era aquele desejo de ver alguem, de
estar com alguem.
Lembro-me tao bem, o desejo que eu tinha de ve-lo.
Ele era um sol que entrava na minha janela, forte, poderoso, brilhante.
Era mais jovem que eu, vibrante, alegre, um sorriso que parecia ter sido esculpido em seu rosto.
Menino, fazia-me sentir num mundo a parte. Na inocencia do sentimento. Na troca de olhares.As vezes ficavamos a tocar nossas maos, e ele dizia que achava "maos tao eroticas"....Eroticas? Lembro que foi a primeira vez que ouvi isso...e lembro que quando ele foi embora aquele dia, eu fiquei a olhar minhas maos.
Era assim o sentimento que ele me trazia. De uma pureza, de uma transparencia,de uma ternura desmedida.Lembro-me tao bem que quando nos separamos, eu sentada na cama, chorava, dizendo a minha mae: "Nunca mais vou gostar de ninguem assim". E minha mae dizia: "Vai sim...isso passa". E ela estava certa. Passou. Mas aquela "marca" ficou dentro de mim esculpida, como de um tempo que existiu. E a ternura, ficou plantada no meu coracao como uma flor, que pensei que jamais morreria.
A flor sempre esteve ali, como um sentimento eterno. Um sentimento de amor incondicional pelos sentimentos que me trouxe, pela ternura que me deu, pela docura dos momentos. O tempo passou...e sempre este sentimento esteve dentro de mim, nao como um "amor vivo", mas como aquelas lembrancas marcantes, suaves, que ficam como cenas de filme na cabeca e perpetuam-se os gestos. Um querer bem profundo, sem segundas intencoes, um amor incondicional pelo ser humano.
Hoje percebo o que o tempo faz com as pessoas...com os sentimentos.
O tempo, em seu modo carrasco, tira a inocencia, e cruelmente apaga aquele quadro pintado, que ficou pendurado tanto tempo na parede das nossas lembrancas. Dilui-se a essencia, as cores tornam-se palidas, os gestos de amizade, de carinho, esfumacam-se.

Meu primeiro amor...
Amor-coracao, Amor-ternura, Amor-inocente, Amor-Sorriso...

Apagou-se no tempo, como uma vela que perde o brilho de sua chama.






Mary Fioratti

8 comentários:

Endless... disse...

Tens um blog muito bonito!
Nota-se que é gerido com muito amor e carinho!
Pleno de sensibilidade!
Senti isso!
Gostei de te visitar!
Boa continuação! :)

Beijinhos

El Navegante disse...

MAIS UMA VEZ AS CAUSALIDADES, NOS FAZEN FICAR PERTOS,
VC QUE CON ISTA DOçURA FALA DE ISSA FLOR NO SEU CORAçAO, DE SEU PRIMEIRO AMOR.
E O DIA 8 DE DEZEMBRO, EU FALO DE OUTRO PRIMEIRO AMOR QUE ME DEIXOU , LO PRIMEIRO ANO DE VIDA DA BITACORA DE CRISTAL, CON GENTE TAO ENCANTADORA COMO VC.
TE AGUARDO NA FESTA, POR QEU TENHO UM GRANDE PROBLEMA, TENHO BEDIDAS, GARRAFAS DE TUDO,TENHO BOLO, MAIS NAO TENHO MEL, POR ISSO RPECISO DE VC, MINHA AMIGA DE MEL.
OLHA PARA O SOL NOS AMANHECERES, ACHO QUE CON SUA ENER´GIA, PODE SE ENCENDER MAIS UAM VEZ A VELA QUE FICOU APAGADA NO SEU CORAçAO.
NAO PERDA O SONHO DE ENCONTRAR A PESSOA ESPECIAL PARA VC.
SÓ UMA ENERGÍA ASSIM E SUFICIENTE PARA LHE DAR VIDA NOVAMENTE.
UM BEIJO

Zé Carlos disse...

Ah! Mary, você tem um coração dourado, pleno de primeiros amores - eternos - incondicionais....
Lindo domingo para ti, para o Roque e para a Patrícia.... Bjs do Zé

daniel sant'iago disse...

Já devo ter escrito... mas apetece-me sempre reescrever: as (e)ternas saudades de...
Um beijo.
Do outro lado do nosso mundo.

Mily disse...

Minha linda e doce amiga, aqui estou matando saudades, atualizando a leitura, e me encantando com seu jeito simples, direto e tão cativante de ser.

É tão bom estar aqui, Mary! É como se fôssemos visitá-la em sua casa e nos sentíssemos abraços, beijados, acarinhados, e colocados em macias almofadas, tomando um gostoso cafezinho, conversando sobre tudo, sobre nada, mas principalmente usufruindo da beleza desse seu sorriso que nos prende numa teia de carinho.

Suas fotos continuam a nos transmitir paz e alegria!

Seus escritos continuam a nos trazer a sua alma dedilhada em doces mensagens ou em relatos bem humorados do seu cotidiano.

Nem dá vontade de ir embora, tão intenso é o prazer que sentimos em estar aqui, por ver a manifestação de sua alegria em nos receber!

Você é realmente, amiga querida, um ser que expande sua luz com a generosidade dos anjos.

Fica um beijo carinhoso do meu para o seu coração, ficam sorrisos de anjos e flores de fadas... para enfeitar o restinho do domingo e iluminar sua semana.

Jéssica disse...

Dizem q a 1a. vez a gente não esquece, muito menos o primeiro amor... eu aidna lembro do meu, faz mó tempão...rs... e por ser o primeiro, era puro e incondicional, depois dele outros vieram tão puros qto, mas já não tão incondicionais... hoje, então, a coisa ficou mais severa ainda...rs...
Lindo!!!
Linda!!!
Beijosssssssss
(Grata pelos parabéns)

Endless... disse...

Mary, uma boa semana para ti e para o teu lindo coração!

Beijinhos pelo teu carinho! :)

Te disse...

Vim aqui parar e gostei de sentir este espaço repleto de gestos simples e sensiveis. Curioso que à uns dias também lembrei meu 1º amor no meu blog. Sintonia.
Um abraço d Porto-Portugal
Te