28 dezembro 2007



PARA SE PENSAR NO ANO NOVO




Um novo ano chega, e tantos pensamentos, planos, surpresas, parece que ficamos com a boca aberta, meio incrédulos, nao acreditando que um ano ja se foi... Voa... e quando nos damos conta, ficaram tantos projetos para tras, tantas coisas que planejamos e acabamos nao fazendo.

Hoje, mais uma vez, eu quero falar dos velhos. Quando comecei esse projeto, meu marido me disse: "Mary, por que voce nao faz um trabalho comunitário com crianças? Eu a conheço, voce vai se envolver demais e se deprimir". Mas pensei que não, que gostaria mesmo de trabalhar com velhos. Criança e uma renovacão. Eles por si só se fazem felizes, pela própria natureza de ser. Eles ainda tem um mundo pela frente. Tem o "acreditar". Nao precisam viver de lembranças, mas vivem de projetos.

Os velhos ali estão, parece que estancados no leito da vida. Tem limitacoes no andar, no falar, no se mover. Alguns lutando com sequelas de derrame, outros, sem poder andar, alguns fora do mundo...

Quando entro naquele lugar e engraçado o que imediatamente sinto! Uma energia, uma forca, uma vontade de estender minha mao, de tocar pessoas. Mas o mais engraçado e que tudo isso parece que vem em dobro para mim de felicidade. Como explicar? Parece que estou fazendo algo para mim, e nao para os outros. E uma satisfacão plena.

Quando entrei hoje, fui visitar aquela senhora que contei no outro post, que o marido morreu de derrame. Quando ela me ve, ela já sorri. Ela disse hoje para mim que não quer dormir durante o dia, pois perde o sono a noite. Disse que estava com o corpo doendo. Sentei na cama, e fiquei a conversar. Ela falou das suas dores fisicas. Das suas limitacoes. Contou novamente como encontrou seu marido. Reviveu tudo... depois disse: "Nossa, acho que eu ja lhe contei!". Eu disse: "Contou sim, mas alguns pedacos eu nao conhecia". Entao ela continuou contando. Percebi como era importante para ela contar. Falar. Relembrar. Parece assim um balsamo para uma ferida. A lembranca. A certeza de que ela teve alguem que ela amou. Hoje ela me disse que o marido era um otimo cozinheiro. E que era muito bom para consertar coisas na casa, tinha uma "mão boa" (como dizem no Brasil).
Apontou uma foto que ela tem ao lado da cama e disse: "Eu gosto dessa foto porque ela e a ultima que tiramos juntos.



Falou que ela se sentia as vezes deprimida em pensar nele. E eu ensinei ela a mentalizar coisas boas, a pensar em tudo de bom que tem, de pensar nele com alegria (como e dificil falar uma coisa assim...).
Sai e ela estava melhor. Segurou minha mao. Nao sei porque a mão dela me lembrou a mao da minha avó. Branquinha, macia, com as unhas pintadas de cor-de-rosa.
Eu disse: "Sua mão está bonita!" Ela disse: "Minha filha veio aqui e fez minhas unhas".
Prometi a ela que voltaria na segunda-feira para ve-la.

Passei pelo quarto da Laura. A velhinha que apronta cada uma (risos!). Ela é uma gracinha.
Hoje ela me chamou, e disse: "Nossa! que bom que voce veio!". Depois eu disse para ela se poderia tirar uma foto. Ela disse: "Sim, mas antes quero falar uma coisa para você, e você vai repetir comigo". Falou com o dedo no meu nariz. Concordei. Risos.

Ela levantou um dedo e disse:

I AM HEALTHY (eu sou saudável)
I AM HAPPY (eu sou feliz)
I AM ON MY WAY TO HEAVEN (eu estou a caminho do Paraiso).

Repeti. Ela riu alto e disse: "Ela aprendeeeeeu!". E ria como uma criança.

Tirei a foto. E ela sorriu.



Passei pelo quarto do Norman Wise. Ele e aquele que foi Sargento na 2a. Guerra. Faz questao que eu passe no quarto dele, para conversar. Entusiasma-se a falar dos batalhoes, dos tiros... (e eu que nao gosto de filme de tiro, fico escutando...risos). E mostra as medalhas. E fala das armas. E da bandeira. Falei para ele que eu me emocionava muito com o Hino Americano.



Vejam a condecoracao na parede. Ele é um Livro de Histórias.

Sai do quarto do Norman e passei no quarto da Isabelle. Essa é bem mais lucida. Talvez por isso ela sofra mais por estar lá. Sinto que ela tem uma lucidez muito grande, e conversa sobre tudo. Hoje ela me disse que nao estava bem. E eu disse: "O que voce tem?" Ela respondeu: "Nao é nada fisico e sim psicologico mesmo". Noto que ela é bem diferente dos outros velhos.

Já era hora de ajudar no jantar. Como gosto de fazer isso!
Vou de mesa em mesa colocando o chá gelado, água, ou limonada. Café. Conversando com eles.
A Laura (a velhinha de chapéuzinho vermelho) ja estava sentada lá. E me abanou a mao!

Já decorei o nome das pessoas.

De repente vem o Warren. Esse e um velhinho que vem andando com muita dificuldade. Entao para, e fica olhando para a gente. E eu digo: "Quer sentar Warren?" Ele murmura: "Acho que quero"... risos.. Seguro-o pelo braco, e levo-o para a mesa. Ele se senta, e fica a olhar para baixo.
Hoje cortei toda comida para ele em pedacinhos. Ele come com a mao. Nao consegue comer com o garfo. Depois eu o vi colocando manteiga dentro do suco. E ria. Como uma crianca.

Passei pela mesa do cego. Essa é a minha preferida. Como gosto daquele homem! Gostaria de um dia gravar algo em Braille que pudesse dar para ele ler, o que penso dele! (hoje estava pensando na volta, vou descobrir como fazer isso). Ou vou fazer um poema para ele.
Hoje fui colocar a comida dele, e disse: "Bill, hoje tem macarrao, espinafre... e...." (nao consegui distinguir que tipo de carne era, estava empanada). Eu disse: "A carne nao sei, vou perguntar". Ele disse: "Nao, nao precisa. E comivel, nao e? Ta bom...nao precisa nao!".

Tem sempre um sorriso no rosto. Como se a vida para ele fosse a coisa mais linda do
mundo. Come com prazer. Como se para ele nao fosse importante enxergar. Mas sentir.
O engracado foi que no final do jantar houve um problema eletrico e apagou a luz. E alguem disse: "Esta escuro aqui".
Ele sorriu. Vi atraves da sombra da sala que ele sorria. Por um instante tentei ler seu pensamento. Escuro... aquele homem vive no escuro. E age como se estivesse em plena luz... Como se estivesse dizendo: "nao esta escuro. Vejam...a vida é
iluminada".

Corri tanto. Para lá e para cá . Agua, cafe, cha, sobremesa... leite, suco, canudinho, mais um garfo. "Corta para mim?" "Abre esse saquinho para mim por favor?" "Poderia trazer mais gelo?" "Nao tem mais manteiga?" "Voce tem outro pao?"
Acabou o cream para o cafe.

Ai a minha velhinha de chapéuzinho vermelho disse: "Voce pode me trazer a sobremesa?" Eu disse: "Laura voce tem que comer a comida primeiro". Ela ficou muito séria e disse: "Eu quero minha sobremesa senao vou jogar tudo no chao!" Risos
(Lembrou minha filha quando pequena...).

O que sao os velhos mais do que criancas grandes? Tao inseguros em seus passos e seus atos... Tao sensiveis.
Qualquer palavra para eles, e uma GRANDE PALAVRA... Qualquer gesto, UM GRANDE GESTO.

Queria pedir uma coisa a voces. Aqueles que pensam em fazer algo no ano de 2008 por alguem, facam por um velho.

Fala-se tanto em criancas...no entanto quantos velhos nos Asilos estao abandonados, esperando somente a morte, enquanto podemos dar a eles um pouco de vida?
Conversem com eles. Perguntem de sua vida.
Sempre há alguem a perguntar para uma crianca: "Qual o seu nome?"

Entao pergunte para um velho: "Como vai voce?" mas depois de perguntar , nao passe sem ao menos escutar a resposta. Pare e sente para escutar o que ele tem a dizer. Com certeza, a sua resposta nao sera resumida em uma so sentenca. Ele vai falar muito o que tem em seu coraçao.
E voce vai ficar surpreso de quantas coisas vai descobrir naquela conversa. E vai sentir um sentimento de alegria interior, que vai surpreende-lo muito!


ERA POUCO





Era pouco
muito pouco o que aquele velho queria
em seus olhos pedintes
refletia o desejo de um entendimento
sem palavras
e sua boca tremula
talvez nao conseguisse murmurar
palavras com algum significado
mas pedia com seu silencio
um olhar de entendimento

Era pouco
muito pouco o que seu corpo fragil
podia lhe dar
passos inseguros com medo da estrada
inseguranca de vida
pedia com seu silencio
que a mao fosse estendida
o coracao pudesse entender
a mensagem muda
de seus labios cerrados

Eram poucas
suas lembrancas colecionadas
em cima de um criado-mudo
um porta-retratos com foto dos filhos
quando eram pequeninos
um velho radinho de pilha
um copo d’agua, uma pilula
uma saudade guardada
numa velha carteira de couro
no bolso de sua calca

Seu olhar de paisagem
fitava um canto qualquer
prescrutando uma saudade
em sua memoria vivida
recordava-se de enderecos
ruas, de calcadas antigas
e como uma crianca inocente
perdia-se nas lembrancas
Confundindo-se entre o passado
e o presente

Era pouco
o que pude dar a aquele homem
diante da riqueza de sua vida
ele havia passado por tantos pedacos
colecionado tantas dores
cada ruga de sua face
contava uma historia em silencio vivida
e fiquei ali a olhar aquele velho
a fitar sua figura fragil e delicada
plantada no fim da estrada da vida...

FELIZ ANO NOVO A TODOS VOCES!


®Mary Fioratti

Peço que me perdoem a falta de acentuacao! As vezes nao tenho paciencia para acentuar tudo, já que meu teclado nao tem acentos,e preciso recorrer a um "copiar" e "colar"...
Essa poesia eu fiz pensando no meu pai.

31 comentários:

Zé Carlos disse...

Que lindo Mary... garanto que graças a vc, muitas pessoas irão modificar seus "propósitos" para 2008...
Fique bem, te cuida, ZC

Zé Carlos disse...

Que bom que não tem mais as "letrinhas...." rsss

Nilson Barcelli disse...

Esse apoio que a Mary dá às pessoas idosas é muito meritório.
Só boas pessoas é que enveredam por dar carinho a quem mais precisa dele. Isso, muitas vezes, constitui um factor importante para que os idosos se agarrem à vida e, por isso, acabem por morrer muito mais tarde do que se não tivessem esses contactos.
Um feliz Ano Novo para vc e para a sua família.
Beijinhos.

Musician disse...

É tão bom ler estas histórias de vida que nos contas, fico deliciada...quero chegar daqui a muitos anos e ter uma grande e espero bonita historia para contar! E principalmente ter assim alguém como tu para me ouvir!

Felizes os velhinhos do asilo que visitas! Dá um beijinho grande por mim a todos eles :)

Um feliz ano para ti minha amiga querida! ADORO-TE

Saramar disse...

Mary, é impossível vir aqui sem sair emocionada e mais ainda convencida do seu estado angelical (risos).
Você é um ser de luz, uma alma belíssima e encantadora.
Obrigada.

Vim lhe desejar feliz ano novo e à sua linda família e também, às suas "crianças".

beijos, feliz 2008!

Anônimo disse...

Mary, minha querida amiga,
Voce me motivou a me voluntariar na casa dos velhinhos. Relutei muito em pensar no assunto a principio. Suscetivel a depressao, fujo dessas situacoes. Mas decididamente vou tentar pelo menos uma vez por semana.
Obrigada amiga por me mostrar mais esse caminho.
Beijos,
Evie

Anônimo disse...

Olá menina querida...

aqui lendo-te, tenho certeza que essa sua doação faz muito melhor para ti do que para eles. Um belo exemplo este teu, Merece ser seguido...

beijo.

daufen bach.

O Profeta disse...

Olhos abertos de espanto
A esperança renovada
Há um novo ano que anuncia
Os passos da felicidade na sua chegada

E porque gosto de ti
Companheira de viagem
Que a minha companhia
Não seja uma miragem

E porque tocaste o profeta
Com a delicadeza da tua terna mão
No abrir das minhas portas
Ilumino teu coração


Um mágico 2008


Um beijo de luz

AnaLua disse...

Mary querida, estou sem palavras diante desse belo texto!

Obrigada pela visita ao meu blog, e lhe desejo um Feliz 2008, à vc e sua linda família!

Um grande beijo!!!

Kafé Roceiro disse...

O "sorria como uma criança" foi fantástico. Acho que nunca deixamos de sê-lo. Um grande beijo e muita saúde e paz, o resto vem atrás.

Inté, minha amiga.

sombra do Sol disse...

Boa noite, passando por páginas de amigo cheguei até você, passei bom tempo bebendo água da fonte de sua sabedoria, parabéns!! Estamos em época de confraternização, de refletirmos, de pensarmos nos momentos passados e fazer planos para o futuro, afinal um Ano Novo se inicia. Temos que aprender olhar para o tempo que se foi com a convicção de ter aprendido, ter a certeza do dever cumprido; vamos entrar o Ano Novo com o sorriso do amor, vamos olhar para o tempo que se foi com mãos limpas e coração limpo, sem mágoas pela dor sentida, não vamos permitir que nossos corações fiquem escondidos nas desilusões, vamos investir naquilo que edifica; vamos edificar nossas vidas na solidariedade, na amizade e principalmente no AMOR ao próximo e na FÉ em Deus!! Chegamos ao final de mais um ano. Agora chegou a hora de confraternizarmos na expectativa de mais um ano, com esperança de grandes realizações. Que a paz e o amor habitem em nossos corações. Desejo a você um 2008 repleto de muito amor, saúde e paz. Abraços fraternos do amigo.

Catarina Alves disse...

Desejo um Ano repleto de coisas boas para ti...

Um EXCELENTE 2008!

Beijinho...

Vens ter "comigo" hoje...gostava que sim... ;)

Nani

Jéssica disse...

Doce Mary, adocicando a vida de doces velhinhos e eles são lindos...

vc é um exemplo...

Tive o privilégio de trabalhar tb em sistema de voluntariado, com crianças especiais e com velhinhos e sinceramente não sei com qual deles aprendi mais. A gente pode até tá fazendo bem pra eles, mas o bem maior vem pra nós.

Um beijo e dias lindos em 2008, pra vc e sua família*.*

Cristina disse...

Querida Mary,
Um feliz ano novo para ti e para os teus, e que 2008 vos traga tudo o que desejam...

beijinhus

Amaral disse...

Quantos projectos, quantos voos, tu ainda vais efectuar!...
A experiência que estás a ter com os mais idosos só poderá enriquecer-te! Eles são as crianças de ontem e de hoje!...
O teu post de hoje é um relato da vida, uma manta enorme, estendida no caminho da experiência adquirida...
Para além de tudo o mais, tudo o que aqui deixas é um hino glorioso a todos os que, por aqui e por aí, por esta ou aquela razão, estão vivendo uma etapa da vida muito sua, muito especial e (quantos deles...)longe dos familiares mais chegados...

Para ti, Mary, desejo que este ano de 2008 te traga tudo de bom e embeleze a tua vida com aquilo que mais desejares!
Feliz 2008!!!

LUZIMAR disse...

Olá Mary passei para desejar-lhe um 2008 de muita paz e amor.

Mas lendo seu depoimento fique encantada, pois penso sempre que iremos um dia estar contando também nossa história a alguém e seria muito bom ser ouvido.

Sempre gostei de escutar os mais velhos , as experiências deles sempre nos fazem mudar .

Beijos e que sua vida seja sempre abençõada.

Ana disse...

Parabéns pela força que demonstras possuir, pela amizade e carinho que dedicas a quem precisa de um ombro amigo.

Que 2008 te traga a concretização de tudo quanto desejas.

Mustafa Şenalp disse...

very nice a blog :)

pedrita disse...

Parabéns pelo seu blog que foi mencionado no blog que indica blogs no post de Ano Novo http://ednamoda.blogspot.com/

somentebia disse...

Minha querida Mary: tu não podes imaginar a emoção que tomou conta de mim ao ler esta tua postagem. Li e reli cada caso contado por ti, e sorri, me enterneci, e às vezes quase chorei, por ver o carinho com que tratas a todos eles e o carinho com que eles te tratam. Os idosos, minha linda, precisam muito dessa atenção, desse 'ouvir', pois nessa altura da vida muitos já perderam o afeto dos parentes (se é que um dia o tiveram) e eles buscam em pessoas assim como tu, a disposição para ouvir as suas histórias de vida. Um dia eu te conto porque esta tua postagem tanto me emocionou. Que Deus possa recompensar-te com muitas bênçãos especiais colocadas nos teus caminhos.

Grata pelo teu carinho e pelas palavras sempre afetuosas deixadas no meu espaço, meu anjo.

Que ao teu lado estejam sempre muitos anjos a recolher teus sonhos para levá-los a passear entre as estrelas, para que possam se realizar e trazer-te milhares de sorrisos ao coração.

Te adoro, amiga linda, e te desejo toda a felicidade do mundo.

Que 2008 seja um ano de muitas realizações na tua vida, e que as pétalas que ora te deixo possam falar do meu carinho pela pessoa linda que tu és. Fica também um beijo no teu coração e o desejo de que as horas que antecedem a chegada do ano novo sejam vividas em meio a muitas alegrias.

Sil Porto disse...

Olá Mary querida
Tenha um Lindo e Feliz 2008.
Que Deus cubra de bençãos o seu lar. Derrame Paz, Saúde, Felicidades e Amor.

Beijo enorme... Sil

BANDEIRAS disse...

Olá,

Existe para todos nós, um final na estrada da vida.
Feliz Ano Novo.

Patricia disse...

Querida Mary, espero que o ano de 2008 te traga o que mais desejares.

beijos

Rosa Maria disse...

Mary

Que prazer deve ser ajudar os mais idosos.
Espero que o ano de 2008 te dê todas as oportunidades para continuares fazendo o que tanto gostas.

Beijinhos

mixtu disse...

já em tempos me tinhas falado desse teu amor pelos velhos...
os velhos que nos ensinam tanto...
que são... tan queridos...
os velhos, quero, um dia ser velho... com uma velha ao lado, yayaya

abrazo serrano

Jorge disse...

Querida Maria (gosto mais assim, é mais portuga hehe :))

Espero que tenhas passado um Feliz natal na companhia daqueles que mais amas!

Desejo-te um Ano 2008 muito Feliz na companhia de quem mais gostas (sempre que possível)! Por assim dizer, à tua medida!!!

Passo sempre por aqui, não tenho é comentado...mas, independentemente disso, é sempre com uma profunda admiração que "te leio"! És, de facto uma Alma Grandiosa e possuídora de um Lindo Coração. Revejo-me muito e, em muito do aqui deixas! Não é dificil gostar de ti, acredita!

Abraço* muito apertado
Jorge

Kalinka disse...

MARY:
Muito obrigado pelo teu gesto de carinho.

Histórias reais tão lindas que nos contas;tens um coração de ouro.

Beijos.

BOM ANO

Alexandre disse...

O post mais bonito e mais sentido que vi nos últimos tempos! Muito obrigado por partilhares connosco toda essa sensibilidade!!!

Muitos beijinhos e um excelente ano!!!

O Profeta disse...

Passei para te deixar um beijinho...

☆Fanny☆ disse...

Mary, minha querida...

Li tudo...não pude conter as lágrimas, confesso. Eu sou assim, sensível...muito mesmo.

Sempre admirei os velhinhos, porque eles têm uma experiência de vida plena, um tesouro de emoções. Quando eles conseguem captar a atenção de alguém como tu, eles entram num paraíso. Infelizmente, as pessoas andam demasiado ocupadas para se deterem a escutá-los, nomeadamente as suas famílias. É triste, muito triste.
Muitas vezes, os que têm sorte, encontram alguém que lhes dà carinho, atenção...

Sabes, querida? Eu gostava de ajudar assim os velhinhos. Entrar no seu mundo é uma descoberta fantástica. Eles têm tanto para nos contar e aprende-se com eles, pela sua experiência.E no entanto voltam a ser crianças!

Penso muito nos meus pais que já estão a ficar mais velhinhos e peço a Deus que mos conserve por muitos anos.

Abraço-te com muita ternura e admiração*

Tens uma alma linda, transparente, pura!

UM FELIZ ANO 2008!
Fanny, muito emocionada.

Sergio disse...

Olá, Mary!

Belo exemplo, aprendizado é isso...uma parte lembrou a minha avó, que pegava comida escondido porque não podia comer sal..rs;;;e me jogava no ´´rolo´´...se eu não fizesse, ficava com raiva...era uma cirança grande.

Um beijo e felicidades