15 junho 2006





SEU ABRIGO




Abrigo você ainda
em meu coração
sua cabeça sempre deitada
em meu colchão de ternuras
A mesma canção de ninar
ecoa da minha alma
fazendo você dormir... e sonhar!
Sonha menino! Sonha!
Sua jornada é feita de carinho
Apanha as flores na sua caminhada
Cuide-se para não se ferir
com os espinhos
Quando seus joelhos fraquejarem
e se dobrarem na estrada longa
Quando a dor for imensa
E sua estrada estiver sem flores
Continua andando, não desista
Acolherei sua cabeça no meu peito
Curarei todas suas dores
Embalarei sua vida
Protegendo-o de qualquer castigo
E no meio do seu desgosto
Encosta o seu rosto
no meu rosto
e encontra nos meus olhos
o seu abrigo

®Mary Fioratti

6 comentários:

José Manuel Dias disse...

Lindo!É bom saber que a sensibilidade está latente...

José Alberto Mostardinha disse...

Olá Mary:

Espero que a sua filhinha, na fogosidade dos seus 16 anitos, tenha a paciência necessária para lêr este seu poema que, em última instância, também poder-lhe-á ser dedicado.

E que, ao lê-lo, saiba interpretar muito bem o que ele diz pois poderá servir-lhe de muito na "estrada" tantas vezes agitada, tantas vezes confusa e com "espinhos".

Um beijinho,

Zé Carlos disse...

Ah! eu também quero um colinho, e como faz falta !!!
Este comentário é o primeiro do Note para ver se ele consegue chegar até você.
Aqui hoje vamos a um rodizio de pizza, está convidada.... é sempre um bom final de feriado com um chopinho 0ºC vai?
Beijão do Zé

naturalissima disse...

Olá
Primeiro de tudo quero agradecer a vista que me fez.
Curiosa, quiz espreitar este espaço cheio de magia, poesia e muita inspiração espiritual.
Parabéns.
Cá passarei mais vezes
Daniela

wholesalefragrancelp disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Musician disse...

Humm... :)
Um grande beijinho para ti, amiga*