06 fevereiro 2007



HOJE...



Hoje não havia você
a saudar o meu dia
levantei-me com aquela sensação
de estar partida ao meio
metade de mim
via o sol entrar pela janela
desprendia-se meu pensamento
aflito ao seu encontro
Hoje não havia você
para rir do meu riso
acariciar meus sonhos
entender meus silêncios
partilhar da minha emoção
Não ouvi sussurros em meus ouvidos
despertando meu corpo
não contei para você meu dia
não pude ouvir o seu
Fiquei andando pela manhã
perdida em conjecturas
embalando-me com as lembranças
de sua voz
Hoje não houve você
e na minha paisagem
gritou minha saudade
e ouvi o eco da minha agonia
enxuguei minhas lagrimas
e as materializei neste papel branco
em forma de poesia

®Mary Fioratti



8 comentários:

Gracinha disse...

Oh linda, não conhecia mas confesso que adorei.
Querida, lancei uma proposta no meu blog, se por acaso te interessar diz kalker coisa, tou aqui para esclarecer qualquer coisa!
Beijinhos

david santos disse...

Olá!
Estes poemas de Mary Fioratti são espectaculares. Muito bom gosto.
Parabéns.

Amaral disse...

Mais um poema bonito e terno!
O "Hoje" é a outra face da moeda dum amor intenso.
Quando se ama "demais", a ausência transforma-se numa ilusória necessidade...
Tudo parece "pequeno", e a força interior do dia anterior parece ter desaparecido...
Sabemos que não é assim e que o Amor reaparece muito mais forte, passados que forem estes momentos "saudosos"...
Afinal, é desta maneira que a Vida proporciona a oportunidade de se fazerem poemas como este, não é?...

Ricardo Rayol disse...

Se hoje não há você não há nada que valha a pena... Tristemente lindo Mary.

Jéssica disse...

Lindamente triste!
Aus~encia semrpe rpesente...
Não consegui comentar nos dois posts abaixo.
Desculpa!
Beijos, minha amiga*.*

Silvana Porto disse...

Olá e boa tarde querida Mary

Estava passeando pelo seu lindo cantinho e lendo os belos textos que escreve... ouvindo essas música envolventes que nos faz flutuar e nos levam para bem longe da realidade.

Fico imaginando a beleza de ver a neve caindo.
Que coisa, não? Você em pleno inverno e nós nos derretendo com tanto calor.
Coisas da natureza...

Beijo enorme e fique com Deus... Sil

Eärwen Tulcakelumë disse...

A visita ao teu espaço me fez bem!
Palavras ditas com sentimento.
Pérolas incandescentes de inspiração.
Eärwen

soleil argentina disse...

great blog