11 outubro 2006




A DOR DA SUA AUSENCIA




A sua ausência fica
como um copo de vinho vazio
sobre a mesa
como um pedaço de pão seco
difícil de ser engolido
parado na garganta
E desenha-se vagarosa
na chuva hoje que cai

Intermitente
´´´´´´´´´´
´´´´´´´´´´
´´´´´´´´´´

Nesse silêncio que entre nos
se agiganta
que incomoda
na falta do querer
do tentar
no engasgo do sentir
na mão que se estende
e fica no ar...
a chuva continua

a cair
´´´´´´´´´´
´´´´´´´´´´
´´´´´´´´´´

A sua ausência
É um ritmo mudo sem canção
um suspirar calado
um soluço do coração


®Mary Fioratti



19 comentários:

Secreta disse...

O vazio da ausência , sempre tão presente , sempre tão marcante ...
Lindo poema.
Beijito.

Saramar disse...

Mary, meu anjo, você mostrou tão bem como é estar longe do nosso amor.
Lindos os versos, doloridos e belos.


beijos

Ricardo Rayol disse...

Lindo!!!!

caminhos disse...

Parabens pela beleza dos textos e imagens.
Bom fim de semana

zezinhomota disse...

A Mary tem muito sentimento naquilo que escreve, diz-se que se vê melhor pela escrita, toda a personalidade de uma pessoa.
A Mary, até pelas voltinhas de bicicleta se nota a sua sensibilidade.
Fique bem
Bjnhs

ZezinhoMota

o alquimista disse...

Tu és linda! Como lindo é o teu sentir...a beleza do mar, toda a luz do luar não são nada ao pé do teu terno olhar...tocou-me o teu poema, toca-me tudo o que vem de ti...

Doce e muito terno beijo

Sandra disse...

Que lindo!

Beijos linda e um bom fim de semana!

Zé Carlos disse...

Mary querida:

A sua ausência fica
como um copo de vinho vazio
sobre a mesa ...

sabe aquele que vc ficou devendo quando veio ao Brasil?

Igualzinho... bjs do ZC

Pé de Salsa disse...

Mary,

Os seus poemas são tão doces, tão harmoniosos, tão verdadeiros...que mexem mesmo com a gente!

Um beijo e tenha um bom fim-de-semana.

:LmS: disse...

Absolutamente fantástico este poema. Define muito bem a dor da ausência. Parabéns!

Daniela Mann disse...

Ui a ausência!!! Talvez seja a pior de todas as presenças...
*´¨)
¸.•´¸.•*´¨) ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•`* Beijinhos

Musician disse...

"A sua ausência
É um ritmo mudo sem canção
um suspirar calado
um soluço do coração"

Ai que lindo Mary!!
Eu amei este teu poema, como sempre!

Quero dar-te mil beijinhos*

Ricardo Rayol disse...

A ausência sempre deixa um travo amargo na garganta.

dreams disse...

quem inventou a distância não fazia ideia do quanto dói a saudade...

um beijo doce *, para um doce
“·.¸Dreams¸.·”

p.s. uma boa semana, cheia de sorrisos :)

mixtu disse...

ausencia.. passo para o reencontro connosco e com ele ou ela...

poesia


....

...

...

beijos europeus

Mily disse...

Encanta-me essa tua poesia tão doce, tão sentida, tão ternamente vivida... tão cheia de amor!

Que transbordar bonito essa tua alma faz, amiga querida! Dá vontade de pegar teus versos, abraçá-los ao peito e pensar... são versos meus! Tal a intensidade de sentimentos com que são construídos.

Passei também para desejar um restinho de domingo cheínho de alegria e paz, no beijo que deixo do meu para o teu coração, amiga querida!

Kafé Roceiro disse...

Calma,
Que tristeza é essa?
Não gosto de baixo astral.... Como está? Demorei um tiquinho, né?
Mas cá estou cheio de saudades dos seus comentários... Aqui teve o feriadão da padroeira e me mandei.
Beijos...

Patty disse...

Ausencia é algo q mexe com agente demais..Lindo querida!
Tô de niver viu? Tem bolinho pra vc no palavras...rss
Beijos e ótima semana!!!

Alexis Coald disse...

Amiga este poema es una MARAVILLA, toca el alma.
Te quiero mucho

Alexis Coald