05 outubro 2006




MENINO PASSARINHO




Queria hoje eternizar aquele momento
e o sentimento que você me passou
quando segurou o meu braço
e falou em tom de sussurro
para eu não me mover
e olhar lá fora aquele passarinho
que pousou na nossa área
Por um momento
Senti-me uma menininha pequena
com seu melhor amigo
e seu sussurro
L embrou-me pureza
resgatou-me um sentimento de vida
que meu coração magoado
estava precisando naquele momento
Fico pensando
Como você intui meus momentos
com seu silêncio eterno e compreensivo
Você percebe minhas emoções
Meus choros escondidos
Minhas decepções
E nada fala...e se cala...e me observa
E de repente você vem sussurrando
e resgata uma parte de mim
sofrida, calada...que perdi
Hoje, naquele sussurro de menino
olhei seu rosto...ingenuidade estampada
minhas lágrimas ficaram ali....estancadas
E na beleza da paisagem que olhávamos
encontrei de repente o seu carinho
Band-Aid necessário para a minha alma
Você, meu menino passarinho


Mary Fioratti

4 comentários:

Kafé Roceiro disse...

Eta música bonita, sô! Hoje postei muito tarde. Acho que cê já tinha ido mimi. Achei lindão o poema. Quando posto e não vejo suas falas fico meio cabrobó, mas paciência! Beijos.

de cenizas disse...

Sentirse como una niña pequeña y saca afuera los lloros ocultos es un bálsamo para el alma. Te comprendo perfectamente.

besos.

Zé Carlos disse...

Falou o Kafé: Lindo poema e linda música.... daquelas sabe? Haja coração....

Mily disse...

Que doce momento, que linda entrega, que bela declaração!

Amei esse poema, amiga querida!