24 outubro 2006




E EU...ME CALO




Seus olhos perdem-se na distancia
sua ausencia esfumaça-se
dentro de mim, tudo ainda é tao vivo
e tudo ainda vive tao pulsante
Sonhos...esses sonhos
por que nao nos proibem
em vive-los?
Acalantam, envolvem
desenham-se em nossa solidao
preenchem, acarinham, sustentam...
Penso em voce nessa manha
assim como em minhas tardes
e minhas noites frias
seu vulto desenha-se em meu pensamento
o amor me toma, me domina
e uma lagrima nao cai de meu rosto
fica dentro de mim engasgada
engulo-a como uma bebida amarga
e a ausencia do choro
torna esse sentir mais dolorido
Sua voz ecoa na minha lembranca
com um eco amargo de saudade
Nao posso mais dar um passo
nao ha mais coerencia
no que falo
assim tropeço nessa sua resistencia
e me calo

®Mary Fioratti

17 comentários:

Jéssica disse...

Vi vc no kafe e vim xeretar.
Parabéns!!!
Senti uma paz aqui... e paz é td p q mais tenho precisado... a música, as imagens,,, td contribuiu pra q essa paz chegasse de mansinho, invadisse minha alma e embalasse meu sono. Aqui já passa das 10 de uma manhã linda de sol, mas como estive insone de noite, volto pra cama já... beijo e bom dia*.*

Daniela Mann disse...

Sempre textos lindissimos. A Mary é de facto uma pessoa de grande sensibilidade!
*´¨)
¸.•´¸.•*´¨) ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•`* Beijinhos

Kafé Roceiro disse...

Querida Menina Mary,
Muito lindo poema. Esse lance de engolir a lágrima foi fantástico! Acho tudo lindo por aqui. Eu não ia te dizer senão você ia achar muita coincidência, mas nasci no mesmo dia que ocê.

Zé Carlos disse...

Ah! as lembranças.... quantos filmes elas fazem passar pelas nossas memórias.
Linda poesia... bjs do ZC**

AS disse...

MInha querida Mary, quanto maior for o tempo de espera, mais intenso será o momento do reencontro...


Beijos...

zezinhomota disse...

Seus sentimentos ficam sempre gravados por intermédio daquilo que escreve e é gratificante para quem a lê.
Gracias por nos distinguir com o belo da inteligência humana que é a sensibilidade, onde contém tantos sentimentos.

Seja feliz.

Saludos

do Porto-Portugal

Besos

do

ZezinhoMota

El Navegante disse...

Oi, Amiga de Mele.
QWué outra coisa posso deseja rpara vc, que issa resistnecia absurda, alguma vez fique quebrada pela doçura de issa abelinha.
Um beijo muito grande, e muito obrigado pela companhía e suas plabras tao lindas , como sempre, para me fazer muito feliz.

Ricardo Rayol disse...

Coisa mais linda de se ler... linda e muito bem escrito... a inveja.

Betty Branco Martins disse...

Minha querida Mary

Nos sentires da tua escrita - o que se lê "sente" - sentimentos profundos e tão belos...

Beijinhos com carinho

Kafé Roceiro disse...

Hey you!
Whats wrong?
Kisses my darling.
he, he poor english.

Cristina disse...

Olá,
Hoje venho aqui fazer-te um convite especial. Criei um blogue para todos participarem, basta mandar-me uma foto do teu automóvel, e irei criar um "chain" dos pópós de todos os amigos. Vou fazer conta contigo!
beijinhu
:)

L'(Max) disse...

Olá minha linda amiga!
Passei hoje para atualizar as leituras e como sempre....
Adoro muito seu espaço! As fotos, os textos, os contos , as ideias....Tudo tão Mary, tudo tão bom!
Beijokas

Daniela Mann disse...

Mary,
Vai comer um bolinho ao amar-ela que hoje é dia de festa!
Beijinhos

Mily disse...

Quando calar é o último recurso fica um dor infinita bordando saudade nos dias sem fim...

Luiz Carlos Reis disse...

Querida Mary,
Quanta sensibilidade! Sempre com poemas que fascinam pelo lirismo!
Abraços e beijinhos!

Alexis Coald disse...

Mary

En este poema encontre una paz infinita, es como una cascada de flores en primavera, bello como todo lo que escribes.

Amiga no te podía escribir, ya que estaba de viaje.

Te abrazo

Cotidiano disse...

E a vida continua preta e branca....