25 março 2006




CAMPO DE MARGARIDAS (Ensaio Erotico)




Observava-o de longe.
Adorava aquela hora em que ficava a analisar seu olhar, ou mesmo seu sorriso.
Seus cabelos claros, caiam nos ombros, que ele displicentemente o amarrava num rabinho.
Tinha o sorriso mais bonito que ja vira. Primeiro, ele sorria com os olhos. Depois, com os labios.
Uma expressao leve no rosto, que as vezes desenhava uma seriedade subita.
Nao era tao alto, mas era magro, e agil. Seu corpo se movia rapidamente de um lugar para outro. Suas botas faziam barulho ao pisar na grama.
Tinha um "que" especial em sua figura. Uma seguranca, algo meio inexplicavel, mas ela se sentia segura ao olha-lo. Como se ele a estivesse protegendo.
Entre uma coisa e outra,que fazia, ele de longe a olhava. E aquele olhar era intenso.
Aquela tarde, fazia um solzinho maroto, quando ela resolveu aproximar-se dele. Tremia enquanto atravessava aquele campo verde, entre as margaridas, e o enxergava arando o solo.
Seus pes seguiam os caminhos, e seu coracao leve, saltitava. Pagaria qualquer ouro do mundo para ve-lo de perto.
Parou ainda um instante, observando-o arar a terra. Seus bracos firmes, iam e vinham num vai-e-vem, sua testa estava suada, e ele parecia cantarolar baixinho uma cancao.
Parou atras dele.
Ele virou-se como se a pressentisse. E o momento daquele olhar foi longo e duradouro. Ele desceu seu olhar apreciando seu vestido florido, suas sandalias delicadas, com pes femininos. Seus cabelos soltos ao vento, emolduravam um rosto sereno, que sorria.
Sorriu para ela. E ela percebeu que os olhos dele eram de um azul esverdeado (ou verde azulado?) e tinha uma bondade expressa no rosto.
Largou o que estava fazendo e aproximou-se dela. A proximidade dele, a fazia tremer com uma emocao totalmente desconhecida.
Como se o conhecesse ha anos, e como se fosse o gesto mais natural do mundo, afastou uma mecha de seus cabelos que caia no rosto. Ele sorriu. E suas maos acariciaram os seus cabelos e os bicos de seus seios arrepiaram-se em baixo do vestido com aquele toque.
Ficaram a se olhar, um olhar cumplice, cheio de desejo.
Seus bracos a puxaram contra seu corpo. Com os olhos fechados, e os labios entreabertos, ela pressentia o beijo. Como era delicioso pressentir...sentindo o seu cheiro de terra molhada.
Beijou-a. Seus labios a tocaram com uma delicadeza impropria diante do desejo que sentia. Sentiu seu perfume de rosas. Excitou-se.
Insinuou a lingua em sua boca, sentindo um gosto morno de amor. Ela retribuiu procurando tambem sentir seu gosto.
Estavam colados, seus seios esmagados em seu peito. Com a mao direita, ela tocava seu rosto, sentindo a barba aspera, e descia pela nuca, acariciando seus cabelos.
Naquele momento era implicito que eles ja se conheciam antes mesmo de se cruzarem.
Deitou-a na grama macia, enquanto deitou-se em cima dela. Uma sensacao de desejo terno, meio alucinado, tomou conta dele naquele momento.
Foi descobrindo-a aos poucos, tocando seus seios arrepiados, e suas maos percorrendo seu corpo macio. Ela totalmente entregue. Em delirio e extase.
As maos dele passeavam em sua pele, acordando os poros, fazendo-a exultar. Com suas maos, sentiu-a umida.
Foi sentindo seu corpo de um modo vagaroso e suave. Segurou todo seu extase...queria-a dominada e sua...
E ali ela estava, nua e suave, em um transe absoluto. Foi possuindo-a aos poucos, vagarosamente, quando a sentiu responder mais intensamente aos seus movimentos...
Os corpos suados se debatiam na busca do prazer....

Foi uma tarde...quase noite...que os corpos se abracaram saciados. No calar da noite gotas de orvalho cairam em seus seios.
E enquanto ela dormia, ele as sorveu com ternura. Seu corpo suave e delicado estremeceu entre as margaridas.

®Mary Fioratti

7 comentários:

mixtu disse...

O amor é "tan" lindo...
puro... ele é paixão, desejo...
Ela bonita, doce, ele forte e delicado...
Espero que a terra tenha ficado por cultivar e tenham aproveitado todos os dias para fazer amor...
jinhos amiga querida,
Mixtu

Saramar disse...

Mary, que delicioso texto!
A beleza, a suavidade, a paixão, o amor se misturam em suas belas palavras, quase um poema.
Lindo, lindissimo!
Parabéns, querida.

Beijos e uma excelente semana pra você e os seus amados.

mixtu disse...

vejo que o campo continua por cultivar... é bom sinal...
beijos doces na face...

Paulo Silva disse...

Só me resta dizer que etá divinal este texto.
O amor é LINDO.

Neith disse...

Corpos que se tocam, que se desejam e que almejam em saciar sua sede...Belíssimo Texto Mary :))) Um beijo enorme
P.S. mudei de endereço ;)

Bea disse...

Bom dia mary

É sempre tão bom falar, ler ,reler tudo q se fala do amor...Bela reflexão. Bea

zeze disse...

Oi passei só para dar uma espreitadela em seu blog, bom texto!