24 agosto 2006






M E T A M O R F O S E




O céu de minhas ilusões
Pintado de cor-de-rosa
Coloria os meus dias
E o sol atrás da montanha
De minha alma transparente
Brincava com a minha fantasia
Noites que eram floridas de sonho
Quando as estrelas buscavam
Na paisagem do meu coração
Palavras para bordar folhas e folhas
Quando a poesia corria pelas minhas mãos
Tempo de sonho… quando eu sorria por nada
E era feliz apenas porque era Lei!
De repente…tão de repente…
Foi um instante….profundo e sofrido
Uma metamorfose nua e crua
Pintou as paredes de minha ilusao
De um branco palido e sem brilho
E gravou palavras naquela tarde fria
Quando um pedaço do seu coração
Ficou alinhavado para sempre
na minha fantasia


®Mary Fioratti

10 comentários:

danielinamerica disse...

hey, me again!! how do you put music on a blog?? please help me, i want to put some background music on my blog

Marco Magalhães disse...

Gostei imenso do teu poema.
Beijos

Kafé Roceiro disse...

Nunca pensou em escrever um livro, não? Você tem o maior talento...
Beijos e mais beijos pra você, querida amiga...

o alquimista disse...

Olá "Deusa do Encanto" voltare estar contigo é um processo de infinita ternura, ler-te é sentir o aroma incontido das flores no caminho secreto dos pássaros...

Um mágico e doce beijo

AS disse...

A vida reserva-nos sempre uma surpresa. E ela vem quando menos esperamos transformando todos os nossos sonhos...

Lindo poema Mary

Um beijo e bom fim de semana

Zé Carlos disse...

Querida, quantas vezes vemos isto:

"Uma metamorfose nua e crua
Pintou as paredes de minha ilusão
De um branco pálido e sem brilho"

Mas temos que enxergá-la azulzinha e seguir....
Bjs do ZC

Alexis Coald disse...

Mary
Aquí hay letras grande, tu firma esta en todo el poema, bello como tu alma como todo lo que escribes.
He estado con mucha gripe.
Cariños

CARLOS disse...

SEGUIR VIVOS
Que las estrellas te guìen en la noche mas oscura. Que tus alas no pierdan plumas por que han dejado de creer. Que las mariposas, las flores y las libélulas te escolten y espanten tus pesadillas en el camino de la vida. Que las piedras y espinas del camino se aparten cuando camines delcalza. Que el canto de los pájaros te guíe a la salida cuando estes perdida en el bosque de la tristeza. Que la brisa llene tu cabello con el perfume de las flores. Que los ríos sean mansos y corran a tu favor cuando te sientas naufragar. Que las nubes cubran el sol cuando estes en el desierto. Que crezcan arboles a tu paso en el desierto Queno te falte el fuego. Que no te falte el agua. Que no te falte el amor. El fuego puede encender, tal vez el agua caer del cielo. Pero si falta , amor,,no hay agua ni fuego que alcancen para seguir en esta laberíntica y misteriosa vida.
NAUFRAGO.


BEIJOS.

La barrera idiomatica no nos impedirá disfrutar cuentos,sentimientos.y poesia.
mi blog son un regalo de 20 cuentos cortitos ,disfrutalos.
te leo.

tuddo bem y obrigado.

justine disse...

como dizem acima, és uma verdadeira deusa do encanto...

encantas com a tua poesia...
gostei muito

um beijo
justine

p.s. obrigada pelo carinho deixado no meu blog

Chucho disse...

que bonitas palavras, fazem dançar a alma!!!