16 agosto 2006



UM TEMPO PARA MIM





Passeando de bicicleta a tarde, tenho tantas coisas diante de meus olhos. E sempre levo na minha pequena mochilinha papel e lapis. E nas minhas paradas de descanso, sempre observo, e me inspiro em algo.



Vejo tambem tantas flores lindas que me encantam...fico fascinadas com elas...



Ah! as minhas margaridas! Eu as procuro em todo lugar. E elas sempre sorriem para mim. A margarida e a flor mais simples, e a que mais me toca.

Ontem no jardim, eu vi uma cena tao linda entre um velho e uma crianca. Fiquei a olha-los por um bom tempo, e tentei traduzir em verso o que senti.




A MÁGICA DA VIDA




Aquele homem
Cabelos brancos, expressão pensativa
as mãos cruzadas em seu colo
observando aquela criança brincar
Estava agasalhado, usava um chapéu
e parecia ter frio
A criança corria e o velho a seguia
com o olhar vago
esboçava as vezes um meio sorriso
como se estivesse a lembrar de algo
de um passado longinquo...
Aquele homem
Solitário, envolvido em seus pensamentos
parecia entristecido aquele momento
E de repente a criança correu ao seu encontro
Ajoelhou-se no chão sujo
e começou a cobrir seus pés de terra
Um sorriso largo abriu-se no rosto
daquele homem
E um riso tao puro e inocente
ecoou no silencio daquele parque
como um prenuncio de vida
Os cabelos da menina
reluziam ao sol
e a mão tremula do velho
mão grossa e envelhecida
viajou no espaço... lenta
como um avião tentando decolagem
atingindo o pouso
(a cabeca da menina)
e tocou aquela seda reluzente
com uma luz no olhar nascida
Profunda analogia
mostrando sem palavras
a mágica da vida

®Mary Fioratti


12 comentários:

danielinamerica disse...

your in ohio last time i checked they speak english there, tool , nice music,

Zé Carlos disse...

Mary querida, linda sua reflexão.... devem fazer bem suas caminhadas todas as tardes.... se fossem aqui na sua Marília, poderíamos fazer a cavalo, que tal?
Beijos do ZC... enquanto se fala português aqui...

Maria Lúcia disse...

Muito lindo e sensível seu escrito, mana. Amei. Continue com seus passeios de byke e suas reflexões, que não só fazem bem pra você, mas também para quem lê.Beijos, com carinho/ Maria Lúcia

rouxinol de Bernardim disse...

A magia da vida é esta capacidade para apreender a beleza do quotidiano nas expressões mais puras e genuinas. há tanta magia nas flores esses seres vivos tão delicados e tão sujeitos ao desgaste e erosão do rigor quotidiano... As crianças, os velhos, as árvores, os passarinhos... aí está toda a magia que só as almas puras conseguem atingir!
PARABÉNS!!! Vale a pena vir a este cantinho cheio de maturidade e espiritualidade...

Estrela do mar disse...

...encontrei aqui um belo blog...e gostei muito do poema, da reflexão...


Bjos

Kafé Roceiro disse...

Minha amiga,
só me diz uma coisa: quem não sorri pra você? Se até as margaridas, imagine as pessoas. Estou sorrindo pra você agora, percebes?

Saramar disse...

Querid, repito tudo o que o querido Kafé disse, quem mandou ele falar primeiro?

Mary, sua sensibilidáde é tão imensa que passou daí pra cá uma emoção imensa, minha querida.
Só os poetas como voê conseguem ver as belezas presentes nas coisas assim singelas e que, como você disse, são a verdadeira mágica da vida.
Belíssimo.

beijos

o alquimista disse...

És a flor mais bonita das ilustrações...e este mágico poema transpotou-me para um jardim da vida...apetece-me dançar!...danças comigo?

Beijo minha querida

Alexis Coald disse...

Amiga Mary

Que belas fotos, al igual que usted me gusta andar en bicicleta, detenerme en el camino y escribir poesia.
El poema es de colores de sentimiento vivos,tan descriptivo que toca sutilmente el alma. Excelente y bello.
Cariños

Alexis Coald

albertokorda disse...

Olá
Gostei imenso de conhecer o teu blog

Musician disse...

Uau!
Que poema lindo querida!
Tens um coração tão puro, eu adoro-te!

Um beijo*

Susi disse...

SAUDADES
Palavra que soa bonita como o sentimento. Mistura de dor, de amor,de tempos bons, alguns sofridos e que marcaram tanto. Distancia e tempo nenhum diminuem a saudades e o valor do que sinto por voce. Amiga sempre. Susi