14 agosto 2006




M O M E N T O S





Há momentos em nossa vida que ficam marcados para sempre. Gravados a ferro e fogo em nossos corações.
Esta foto foi um dos momentos. Quando viajamos juntos, minha filha "volta para mim", sai do seu mundo de adolescente e volta a ser criança.
Ela própria tirou essa foto quando nos duas estávamos sentadas em frente a um maravilhoso Lago que fica em Detroit, e que eu costumava leva-la quando era criança.
Por que esse tempo passa tão depressa?
Ficamos sentadas conversando por mais de uma hora. Nesses momentos é que sempre nos integramos como mãe e filha, de uma forma maravilhosa e profunda.
Não existe a diferença das gerações, mas a aproximação dos corações.
Falamos de tantas coisas. Enquanto conversávamos, meu marido corria suas milhas diárias. E nos duas rindo muito de tudo, e chegamos nesse momento tão perto uma da outra!
Falamos de escolha, de namoro, casamento, de filhos. De felicidade, de futuro, de presente. E ela interrompia para me dizer: "Mãeeeeee que menino lindoooooo!"
A conversa corria solta e leve, como se não tivéssemos diferenças, mas sim somente semelhanças.
A noite voltamos para o Hotel, e nós duas jogamos baralho (buraco, único jogo que sei, e que a ensinei jogar). Não vale roubar, e rimos muito, pois uma fica tomando conta da outra.
Na hora de dormir, ela disse: "Mãe, me coloca na cama?".
Ela deitou, e eu a cobri. Olhei para o seu rosto e me deu aquele nó na garganta.
Fui deitar, e no escuro passava-se um filme diante de meus olhos.
Sabe aquele tipo de filme "rápido", em que a gente sumariza? Na penumbra do quarto eu olhava o rostinho dela, entre as cobertas. E parecia ver aquele menininha de cabelinhos crespos, indefesa correndo para nossa cama nos dias de tempestade, arrastando seu cobertor e sua boneca (a Luci).
Depois fiquei a virar na cama, pensando que sómente um ano ela estaria com a gente.
E lindo criar um filho, e vê-lo alçar seu próprio vôo.
Mas não deixa de ser dolorido.
Ainda levo café na cama para ela todas as manhãs. Corro atras dela com chave, blusa,lanchinho e a vejo sair de carro pela janela.
O engraçado é que uma mãe sempre enxerga seu filho como uma criança.
Quanta vontade temos de "viver por eles" e não deixa-los sofrer!


Mary Fioratti

11 comentários:

El Navegante disse...

Cara Mary:
què prazer depois de tanottmepo que estaba en deuda de amigo con vc, posso flar en primeiro lugar, la primeira visita.
Por faovr tme que me desculpar, adorei tudos os comentarios que me deixò na Bitàcora de Cristal, mais o tempo esta duas ultimas semana foi um enemigo par amim, por muitas coisas.
Olha, tem uma filhota que è uma maravilha, què sorriso meu Deus, parecen dois espelhos, e qué lindo è te ouvir falar con tanto amor.
Sei que vai te emoçoar, mais procura lo tema ISSOS MALOUCOS BAIJINHOS por Joan Manuel Serrat,a lo melhor jà conhece, ouvirte falar foi una lembrança d eissa cançao,qu como papae de uma filha unica sempre me fizo deslizar uma lagrima cada vez que la escutè.
Um beijo muito grande , e vc tambèm e uma amiga muito especial, respetd e preciada para mim.
Um beijoa para vc e outro para isse anjo tao lindo.

Hipolitta disse...

De todas las experiencias del mundo, los hijos son lo más hermoso y prometedor que logramos.
Besos. Me gustó tu sensibilidad.

Alexis Coald disse...

Sabes Amiga
Tus palabras son tan bellas cuando hablas de tu hija que me llegan al alma.
Te felicito por tu hija y por tu gran capacidad de ser madre y esposa.
A tus pies

Alexis Coald

zezinhomota disse...

Mary, querida amiga; creia-me que foi com uma grande emoção que li este seu relato com a sua querida filha.
Sabe que os sentimentos de amor, mexem muito comigo, não sei explicar porquê. Talvéz a minha sensibilidade, mas nestes momentos como este que li o seu texto com duas lagrimitas no canto do olho (sabe Mary, não tenho vergonha de mostrar ao mundo aquilo que sou; manteiga derretida, eu sou assim). porque eu vejo um mundo tão frio, tão impessoal. Quando temos sentimentos tão bonitos que nos dão a felicidade Suprema. Porque deitar fora aquilo que temos dentro de nós?
Viva esses momentos de muita beleza, com sua filha tão linda, porque um dia que esteja sózinha (não sózinha na vida, mas naqueles momentos que as pessoas que nos rodeiam estão ausentes)o seu subconsciente vai trazer-lhe à sua mente estes pensamentos tão doces e aí estes momentos de felicidade irão estar presentes na sua vida, não é bonito? Concorda que a felicidade também somos nós que a construimos?

Obrigado pelas suas visitas sempre tão amigas, tão carinhosas, eu já lhe quero bem, já é uma amiga que tenho tão longe, mas tão perto.

Seja feliz, bom domingo, ao lado dos amores da sua vida.

do Porto-Portugal

Bjnhs

ZezinhoMota

miosotis disse...

Q belíssimo texto, cheio de sensibilidades, magia de mãe e tantas nostalgias...

Fiquei mt comovida ao lê-lo!

Deixo aqui um poema q fui colher na web para si:

MÃE
Você faz sorrir a luz e o vento apaga.
Você que me ensinou a respeitar os outros.

Mãe querida, amo-te.
Dedico-te essa homenagem do fundo do meu coração.

Kristian Inocêncio
Escola, Gregório D. Monteiro
[in http://www.portuguesdepertoedelonge.esel.ipleiria.pt/?p=14]

Bjs de Portugal

Beatriz Prestes disse...

Mary minha querida.......
A vontade que me deu foi de dar um enorme beijo em vocês duas!!
Que maravilhoso vocês se entregarem assim, com amor, confiança, carinho....uma à outra!!!
Minha mãe foi a melhor amiga que tive, e sei, ainda tenho.....e não há amiga melhor, mais fiel, que nos ame mais e que possamos totalmente confiar, do que a nossa mãe!!!! Que bençãos vocês receberam por terem uma à outra!!!
Beijos com muito amor e emoção!!!
Te amo minha amiga!!
Bea

mixtu disse...

há momentos que nunca se esquecem...
há momnetos de amor...
há momentos...
e o que é a via? momentos

molts petons

Anônimo disse...

Ai Marynha! como o tempo passa rápido... nossos bebês já estão trilhando seus caminhos.... isso deixa a gente meio sem chão mesmo... sinto o mesmo que vc!
Ainda bem que a gente curte cada segundo e, repetindo uma amiga, outras fases virão prá gente curtir também! É que a gente é saudosista e fica só lembrando das fases que passaram...tomara mesmo que a gente continue curtindo essa criançada, ou melhor, moçada....
Beijo Minha Lindja!
Saudadona!
Val

Ju disse...

Que lindo o q vc escreveu...
Mesmo não sendo mãe eu compreendi e senti cada uma de suas palavras.
Vcs são lindas e sua filha tem um sorriso muito doce =)

Fiquem com Deus!

Beijos emocionados

Kafé Roceiro disse...

Querida amiga,
Como diz o mestre Kalil Gibran "Nossos filhos não são nossos filhos. São filhos do mundo."
Mas nossos corações são sempre deles, não é?
Mil beijos do Kafé.

Sandra disse...

Que lindo!!!
A foto está girissima...

Um grande beijinho