22 setembro 2006




M A R E M O T O




Foi um momento tao esperado
quando os corpos se tocaram
reconhecendo o cheiro
apalpando as curvas
As maos deslizavam suaves
como se quisessem bordar a pele
com caricias e malicias

Foi um momento tao cheio de extase
quando seu gemido rouco
fez-se musica em meu ouvido
e seu coracao batia forte
como um tambor anunciando uma guerra
de todos nossos sentidos

Foi um momento tantas vezes imaginado
que quisemos perdura-lo como eternidade
gestos lentos, beijos demorados
olhos nos olhos, textura dos cabelos
enrolamo-nos na loucura da danca
em todos os nossos apelos

Foi um momento gravado, lacrado,
exumado das vontades secretas
um dialogo sem voz, um choro sem lagrimas
corpos grudados num mar de paixao
como naufragos exaustos, procurando o ar
descansando na areia calma do coracao



®Mary Fioratti

11 comentários:

El Navegante disse...

Fico mais que contente, por chegar en primeiro lugar a ista festa dos sentimentos,o reinho dos sentidos , o idioma univesal dos corpos da gente apaixoada.
Isse dialogo sem falar, nao obstante tevo palabras especiais, tevo a delicadeza de alguém que cultiva tudas s sensaçoes mais delicadas e las deixa tao bem escrevidas en um poema infinitamente romántico e sensual como iste.
Uma delicia , Mary, parabéns.
E mais um motivo da alegría de hoje, sesta feira,e vir a te dizer, que o Brasil agora também está na lista do meu barco con dois grandes amigos, e o símbolo maior que eu decidí para representar lo nome da tua cara terra de origem, que vc sabe que eu amo tanto.
Por isso, con tudo meu respeito a sua memoria , deixe issa iágem e deseja´ria saber si vc está de acordo con o que eu achei e sentí.
Acho que agora, vc vai se sentir mais perto da Ipanema, e vamos lá!!!!
Beijao

Luiz Carlos Reis disse...

Quanto sentimento contido. Sinta como se fosse a primeira paixão...O primeiro afago...O primeiro beijo!
Um maremoto...Uma tormenta de paixão e desejos.
Beijos linda Mary!

Monika disse...

Monika
Seu canto é adorável...relaxa-se enquanto as palavras embebedam a alma...
Bjokas pra vc.

EL HIPPIE VIEJO disse...

BELLAS PALABRAS , DENUNCIAN LA SENSUALIDAD A FLOR DE PIEL .

MARY

QUE TENGAS UN BUEN FIN DE SEMANA .

BESOS

ADAL

Nobre Dama disse...

Adorei o poema e sua visita em meu espaço...
É sensível tudo por aqui, lindo, lindo!

Bj e boa semana!

Saramar disse...

Querida, que saudade!
Estive viajando e sem poder entrar na rede, só trabalho, trabalho, trabalho.

Voltei e vou ler todos os maravilhosos poemas.
Adorei este, tão doce e ardente, tão delicado e sensual.
Maravilhoso.

beijos e saudades.

Zé Carlos disse...

Lindo querida Mary... assim está muito melhor... que este sentimento se prolongue muito...
Bjs do ZC

Kafé Roceiro disse...

Hoje está beleza! O astral subiu bastante! Voltou a amar novamente. Ontem, deus nos livre, estava uma arara. Tá doido, sô! Pode não, sá! Cê fica mais bonita assim feliz e saltitante! Alegre e pululante! É assim que te vejo e assim que gosto que fique, por que é assim que é você!

Ricardo Rayol disse...

um maremoto com certeza....

Alexis Coald disse...

Amiga Mary
El encuntro de dos cuerpos enamrados es una fusión de locura infinita,bello poema.

Un abrazo grandeeeeeeeeee

AS disse...

Belo... intenso... sensual! Cada palavra é uma doce caricia...


Um beijo....