08 setembro 2006




A N A L O G I A




Esta manhã fiquei a olhar
uma borboleta branca voando
ela suavemente estava a bailar
fazendo círculos, subindo alto
descendo, rodopiando...
E meus olhos ficaram a segui-la
num deslumbramento total
dos seus delicados movimentos no ar
Sempre amei borboletas
pela sua beleza das cores
e pela sua maravilhosa liberdade
alem da delicadeza de seu corpo
e da feminilidade de seu vôo
Fiz uma analogia imediata
enquanto seguia com meus olhos
meio maravilhada
o vôo dessa borboleta
beijando margaridas
Assim deveria ser o AMOR
Livre de amarras, de preconceitos,
de regras, estipulações, cobranças
por que alguns o escravizam
engaiolando-o nas redes do ciúme
da agonia, da posse?
Para mim ele é como essa borboleta
alçando o seu vôo livre
transpassando montanhas, vales,rios,
as asas batendo compassadas
e depois voltando
ao som da musica do vento
com gestos graciosos e plenos
como um bailado ao som de Tchaikovsky

®Mary Fioratti

21 comentários:

Musician disse...

Minha querida, que poema lindo e doce!

"Sempre amei borboletas
pela sua beleza das cores
e pela sua maravilhosa liberdade
alem da delicadeza de seu corpo
e da feminilidade de seu vôo"

Bem verdade esta pequena parte!
Eu também adoro borboletas :)

Beijinho bem fofo para ti, minha amiga*

Luís disse...

Uma excelente maneira de partir para o fim-de-semana: com um sorriso nos lábios. A pensar no amor :)

Poema 5 estrelas

El Navegante disse...

Analogía maravilhosa e sensivel de mais, como a autora .
Um bom olhar e boms sentimentos, um orgulho ter como Amiga alguém que tenha istos pensamentos to doces , cheios de bondade.
So posso te desejar , que a misma fascinaçao que teve de ler ista beelza, tenha vc con muitas borboletas na sua vida.
Beijao.
PD: muito obrigado pelas visitas e pelo carinho,chegan cheios de cores ao barco.

Estrela do mar disse...

...e que lindo é ver uma bela borboleta voar...foi o que senti...voei no teu poema e adorei!...


Besitos e tem um bom fds.

arritmico-mano disse...

e eu por ai viajo, e rio na melancolia azul...

Klatuu o embuçado disse...

Interessante.

Pé de Salsa disse...

Muito lindo, Mary Fioratti!

A força que imprimiste ao poema é a mesma da peça musical. Maravilhoso!

Vou voltar mais vezes para me perder por aqui. ADOREI!

Tem um bom fim de semana.

José Alberto Mostardinha disse...

Olá Mary:

Também é tempo para lhe desejar um óptimo fim de semana.

Um beijo,


Aguardo a tua visita

Alexis Coald disse...

Mary

La veo a usted en la flor, veo su alma y la percibo en este bello poema.
Bello mi querida amiga.
Cariños

Ju disse...

Que lindo isso!

Amo borboletas tbm

Beijos

Mily disse...

Mary, minha linda amiga! Amei a postagem anterior, onde você narra com extrema sensibilidade a sua história de vida. Você é realmente uma pessoa dinâmica, centrada, que sabe o que quer e luta para conseguir os objetivos. Bom também é ver a felicidade com que você olha para a vida, a gratidão de sua alma por tudo aquilo que conquistou e o seu jeito espontâneo de se mostrar.

Você é, realmente, um ser humano lindo!

A postagem de hoje também está perfeita, com essa imagem tão linda da borboleta e da flor... uma singeleza que nos toca a alma! No poema você soube captar o momento com muita maestria, e a analogia ficou perfeita.

Como sempre, você nos enternecendo o coração, encantando o olhar e perfumando a alma, com seu jeito tão doce de focar a vida.

Um beijo, um sorriso e uma flor, meu anjo, para enfeitar o teu final de semana.

Fernando Gonçalves disse...

Soberbo, o teu espaço... ficarei por cá mais um pouco! Visita o meu http://fogodomeupeito.blogspot.com/

Fernando Gonçalves disse...

Soberbo, o teu espaço... ficarei por cá mais um pouco! Visita o meu http://fogodomeupeito.blogspot.com/

mixtu disse...

analogia...
por vezes são analogias outras vezes...

"como um bailado ao som de tchaikovsky"

besitos

ps e eu não ando desaparecido...

Fernando Gonçalves disse...

Respondendo ao seu comentário no meu blog... até a ausência tem som!
Deixo-lhe um som de um beijo e obrigado pela visita! As portas do meu peito estão abertas...

Unicus disse...

E é assim o amor. Talvez a maior parte não se tenha dado conta disso. Mas é livre sim.
Beijo.
P.S Foi um prazer descobrir este espaço

Clésio Boeira disse...

Mary, amiga!

É sempre uma alegria visitar seu blog. Gosto de poesias e fotos. Você faz muito bem as duas coisas.

Abração, linda!

Tozé Franco disse...

Gostei do poema. Parabéns.

Medusa disse...

Essa borboleta é uma sortuda...
Teve os teus olhos a observá-la... a admirá-la... no seu bailar gracioso!

Um beijo e um eco meus

Maria Lúcia disse...

Mana: maravilhoso esse poema. Expressando como é você, por dentro e por fora...!Um beijo,com carinho/ Maria Lúcia

zezinhomota disse...

É minha amiga, o amor livre de preconceitos e das amarras é o sentir do respirar, do sentir bater o nosso coração, da alegria, da imensa felicidade.
Mas infelizmente assim não é.

A borboleta é tão feminina, é tão graciosa, no seu deambular de flor em flor. Gosto muito da borboleta.

Fique bem

Bjnhs

ZezinhoMota