20 janeiro 2007



EU SEI MEU AMOR, EU SEI



Eu sei meu amor, eu sei
sei tantas coisas que não lhe falo
e intuo tanto silêncios...
quisera que um dia você soubesse
tudo aquilo que eu sei
mesmo sem pronunciar palavras
Quando você chega, pressinto seu humor
sei tudo aquilo que seus olhos carregam
enxergo nas suas íris, como um filme
suas angustias e todos os seus medos
e no meio desta imensa amargura
delineio seus arremedos de ternura
Eu sei meu amor, eu sei
as vezes tudo e tão difícil, tão complicado
seguimos assim a nossa vida
costurando nossos sonhos, sonhando com o futuro
e o presente esta passando tão depressa
que não nos dá tempo de raciocinar
esses ciúmes bobos, essas tempestades
esse prestar atenção em fatos sem importância
quanto ha tantas coisas no que pensar
Eu sei meu amor, mas sabe
quando depois de tudo você me abraça
encosto a cabeça no seu peito
e você afaga meus cabelos com suavidade
quando encosto meus lábios em sua pele
no aconchego dos seus pêlos tudo eu esqueço
aquele momento para mim é quase sagrado
ergo o meu rosto devagarinho
e fico a olhar sua expressão meio distante
entregue aos seus pensamentos
adivinho-o pelo movimento de seus olhos
ou pela contração dos músculos em sua face
Nesse momento a comunhão silenciosa
de nossos pensamentos mais secretos
revela-me mais, muito mais
do que todas as historias da sua infância
ou daquelas suas velhas dores
Eu sei meu amor, eu sei...não precisa explicar
esta tudo explicado nas suas mãos que me afagam
e que docemente passeiam pelas minhas costas
essas mãos que desabotoam meu vestido
e de olhos fechados abrem meus botoes
despertando todos os meus sentidos
Nesse momento ha tantas coisas que nao lhe falo
quando no silencio de nossos olhares
e no dueto mimico de nossos gestos
fecho os olhos suavemente e me calo

®Mary Fioratti


7 comentários:

ALF O Extasiado disse...

Nossa Mary, imensamente lindo esse post.
você fala dos meus , ams vc se supera as vezes. Lhe admiro muito. Tem hora que nos toca profundamente com textos doces e singelos.

Muito lindo amiga, muito lindo.

bjocas.
:)

Pé de Salsa disse...

É Mary...

Este poema é mais longo, mais produzido mas muito lindo. Faz-me pensar como seria bom, como seríamos tão felizes se todos fizemos diariamente esse exercício de reflexão e humildade.
Não acontece e o mundo anda virado do avesso com as pessoas a culpar as outras por tudo e por nada (sempre nunca reconhecer a sua própria culpa).

Muito belo e doce este seu poema.
Imagino-a uma pesaoa muito excepcional mesmo!

Um beijo e tenha um bom fim de semana.
Que seja muito feliz. Mesmo!

Kalinka disse...

Nunca te esqueço e sempre que possivel virei te dar...
. . . . . . . . ¶¶ . . ¶¶¶ ..¶¶¶
. . . . . . . . ¶¶¶ . . ¶¶¶.¶ .¶¶
. . . . . . . .¶¶¶.¶. .¶¶¶. . .¶¶
. . . . . . . ¶¶¶¶. . . ¶¶¶ . . .¶¶¶
. . . . . . .¶¶¶¶¶ . . ¶¶¶¶.¶¶ .¶¶
. . . . . . ¶¶¶¶. . . . ¶¶¶¶. . . ¶¶
. . . . . ¶¶¶¶¶¶¶. . . . .¶¶. . . ¶¶
. . . . . ¶¶¶¶¶¶¶¶. . . . ¶¶. . ¶¶
. . . . . ¶¶¶¶¶¶¶¶¶ . . ¶¶. . ¶¶
. . . . . . ¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶ ¶.¶¶
. .¶¶. . . . .¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶.¶¶
. .¶¶¶¶¶ . . . . . ¶¶
. .¶¶¶¶¶¶¶. . . .¶¶. 1 beijo
. . ¶¶¶¶¶¶¶ . . ¶¶. 1 abraço
. . .¶¶¶¶¶¶¶ . ¶¶. 1 carinho
. . . .¶¶¶¶¶¶. ¶¶. 1 obrigado
. . . . .¶¶¶¶¶¶¶. 1 bom fim de semana
. . . . . . . . .¶¶. 1 bom dia
. . . . . . . . ¶¶. 1 boa tarde
. . . . . . . .¶¶. 1 boa noite
. . . . . . .¶¶. 1 boa sorte
. . . . . . . ¶¶. 1 parabéns
. . . . . . . ¶¶. Ou até mesmo
. . . . .. .¶¶. Apenas um Oi!
E todo meu carinho e amizade

BEIJOS E ABRAÇOS.
BOM FIM DE SEMANA.

Jonice disse...

Que coisa mais linda, Mary! Em forma e principalmente conteúdo.
Beijinhos

Amaral disse...

Que encanto, Mary! Um hino ao Amor, um momento que dedicas a alguém que amas e em quem confias.
Quanta ternura, que brilho encantador resplandesce em cada verso!...
Não precisa explicar mais, porque ele entende no teu olhar, em cada gesto, no calor de um suspiro!...

Jéssica disse...

Que delícia de texto, Mary.
Nossa, viajei aqui...rs...
Carinhossssssss

Ricardo Rayol disse...

E essa ciência das coisas que fica somente para ela é que e o grande e maravilhoso mistério de uma relação mesmo passageira