08 dezembro 2005




QUANDO O CORAÇÃO FALA




Quando o coração fala
ele faz tremer o corpo
e suspirar a alma
Eh um ruído silencioso
que excita
e...que acalma
Quando o coração fala
tudo eh declarado
naquele nada que paira no ar
e que nos faz sentir
o que o outro esta sentindo
Tudo eh dito
no som da voz
no olhar imaginado
no beijo sonhado
que emana da magica
daquele momento
e abre-se como uma flor
o canal do sentimento
Quando o coração fala
a voz se emociona
gagueja...tropeça...
lagrimas se misturam
solidão e amor se costuram
num ruído silencioso
que acalma nossos medos
Parece uma criança...
brincando com nossa alma
e que de um jeito inocente
desfolha nossos segredos...

Mary Fioratti

2 comentários:

Anônimo disse...

oieeee querida adoro como vc escreve tah!! sou sua fã!!
pode cre estarei sempre aqui tah!!

Um exelente findisemana

Bjsssssss Mey

Maria Mamede disse...

Olá Mary!
Gostei muito dos seus poemas.
Têm verdade, beleza e ritmo. Gostei também desse Homem sem Rosto que povoa a inpiração das Poetas; concordo plenamente! Só que nesse Homem sem rosto podemos criar os rostos que quisermos e torná-los únicos e inolvidáveis, porque podem ser tudo e nada, consoante a hora.
Parabéns uma vez mais e um
Beijo em forma de Flor da
Maria Mamede