21 dezembro 2005




VINTE E SEIS ANOS JUNTOS




Hoje comemoramos 26 anos de casados. Com mais 5 de namoro = 31.
Eh uma vida, nao eh mesmo?
Conheci o Roque quando era sua aluna no Curso de Secretariado. Ele era meu Professor de Ingles.
Ele era paquerado por todas as alunas do Curso. Mas sempre muito serio. Usava calcas apertadinhas,
Boca de sino, cabelos compridos.
Tinha um jeito todo especial dele. Detestava cigarro (ate hoje). Na epoca eu fumava, e aquela era a unica aula que eu nao podia fumar.
Um dia, esqueci meu livro. A porta estava fechada. Bati e ele abriu. E me perguntou: “Trouxe o livro?” E eu: “Nao”. Ele disse : “Quem nao tem livro, nao entra”. E fechou a porta na minha cara.
Desaforado!!!
Tinha uma personalidade forte, mas muito atrativa. Chegava na classe ja abrindo as janelas. Jogava o cabelo para tras igual o Ronnie Von (rs).
Comecamos a paquera no ultimo ano do Curso.
Um dia ele me chamou para ajuda-lo a passar notas na Caderneta. Ficamos nos dois na classe. Silencio total…
Ai ele diz: “Troquei de carro”. E eu: “Ah e? que tipo?” E ele: “Um fusquinha novo, beginho”…
Essa foi nossa unica frase..
Costumava dar para ele poesias escritas em papel cor-de-rosa. Ele colocava dentro do livro, e dizia: “Obrigado” e saia todo profissional. Nao comentava nada.
Um dia pensei: “Vou parar de dar essas poesias”.
No outro dia antes de sair da aula ele perguntou: “Hoje nao tem poesia?”
Assim comecou nossa paquera.
Na formatura teria um jantar num Restaurante. Ele me perguntou se eu iria. Eu disse: “Nao sei”.. (com aquela cara que nao esta interessada).
E ele: “Vai sim! Na Secretaria da Escola voce pode assinar a lista”. Eu disse: “Vou pensar”.
Mal ele saiu, fui “de quatro” para a Secretaria assinar a tal lista.
Na entrega do diploma, a D. Elsie, professora de Taquigrafia, que torcia muito por nos, deu o diploma para ele me entregar. Emocao total!
No jantar sentamos juntos, e conversamos a noite toda. De madrugada ele perguntou se podia me levar para casa.
Quando paramos na porta ele perguntou: “Posso ligar para voce para sairmos?” E eu: “Claro”. E ele: “Qual seu numero de telefone?” E eu disse: “Se voce estiver interessado, procura na lista a Sociedade Construtora Aeronautica Neiva, trabalho lah”…
E sai do carro. Fiz isso de proposito porque eu o achava muito convencido.
Cheguei na Neiva no outro dia e disse para a Arlete, a Recepcionista: “Se ligar um tal de Roque, me ache onde eu estiver”.
Um dia ele liga, e ela fala: “Nossa! O Roque? Ela esta esperando sua ligacao!”. (a bandidinha me entregou!).
Nosso primeiro encontro foi dia 8 de fevereiro de 1975, e era Carnaval. O Restaurante chamava-se KITUNGO.
Sentamos para tomar uma coca cola. Ele tirou o oculos, e eu brincava com seus oculos na mesa. Ai ele tirou minha mao do oculos, e segurou-a. Ahhhhh que emocao. Depois o beijo, aquele beijo mais gostoso da face da terra… (esse homem tem um beijo gostoso ate hoje! – como sabe beijar!).
Dali para frente foram cinco anos de namoro. Entrei na Faculdade de Letras, e quando me formei, casamos.
Peguei suas aulas de Ingles no Secretariado, e ele foi fazer o Curso de Direito.
O Roque eh o melhor marido que alguem poderia esperar. Ele respeita imensamente minha liberdade de pensar, e minha individualidade.
Nao eh fanatico por poesias, mas entende meu lado poetico, e me deixa livre como Poeta. Respeita minha liberdade de expressao.
Assinamos um papel, mas nao somos escravos dele. Nao nos julgamos propriedade um do outro.
Nos amamos do jeito que somos. Casei por AMOR.
A funcao dele nesses 26 anos, tem sido consertar minhas asinhas, e me impulsionar para voar. Sempre me deu forca, coragem em todas as situacoes.
Sempre reenforcou minha capacidade. Sempre acreditou em mim.
Hoje fazemos 26 anos de casamento. Quando digo isso aqui nos EUA eles perguntam: “Com o mesmo homem?
Quero deixar aqui o meu beijo ao meu companheiro, e meu melhor Amigo. E dizer que o meu amor eh um amor imenso e incondicional.

®Mary Fioratti

5 comentários:

Zé Carlos disse...

Parabéns a esta noivinha tão jovem e bonita como sempre.....
Mary para vc e para o Roque todas as felicidades do mundo.... saúde paz e amor.... beijos do seu amigo do Brasil, Zé

Edna Feitosa disse...

Mary e Roque, peço a Deus que os conserve assim unidos e felizes.
Que Ele os abençoe sempre.
Beijos, com carinho.
Edna

Anônimo disse...

Mary,

Quando li sua declaração meu coração bateu forte. Sua história é tão forte e romântica quando a minha com o Dimas. Este ano fiz 25 anos de casada, estudei o 3º ano no Synesio Martins (vim transferida da cidade de Jundiaí), me formei em secretariado, conheci a D. Elsie (que Deus a tenha) e meu coração bateu muitas vezes bem forte com tantas emoções no meu pré namoro e durante o namoro. Agradeço a Deus e a minha sogra o maravilhoso marido que tenho, também tão parecido com o Roque, calmo, tranqüilo, mesmo que tudo pareça perdido... Muitas bênçãos a vocês dois e que possam ficar juntos durante muito anos. Não consigo me ver sem meu fofo...

Anônimo disse...

Mary, Querida Amiga!
Quão feliz eu fico por saber um amor assim... que atravessa o tempo e sobre tudo triunfa pela força que contém!
Desejo saúde, paz e muitas felicidades pra vocês...

Em todos os dias de suas vidas!

Beijos nos corações,
Iza

Salvietta disse...

Que lindo isso...
acabo de achar a melhor definição do que eu imagino ser a função de alguém pra ter ao lado por toda vida. Nada mais adequado, amoroso, útil e poético do que um consertador de asas!:-)

Parabéns pelos 26 anos!