10 dezembro 2005




ROUPA DA ALMA




Quantas vezes pensamos
em desistir
no meio do caminho
com subidas íngremes
com descidas violentas
que nos tiram o ar?
Quantas vezes sentimos
que a luta eh em vão
o olhar não compreendeu
os ouvidos não ouviram
palavras de conforto
o abraço não foi dado
o beijo foi esquecido
perdeu-se na distancia
o vulto amado
Quantas vezes a porta
não se abriu
o sol não brilhou
a luz não se apagou
e ficou aquele gosto
tão amargo na boca
e aquela sensação
de estar de ressaca
sem ao menos ter bebido?
Quantas vezes o desanimo
tomou conta do corpo
e não houve condições
de dar mais um passo?
Dias assim
Nos fazem quase desistir
mas na verdade
São eles que nos ensinam
A lutar...a acreditar
Eles são sementes
que plantadas na terra
do desacreditar
nascem flores coloridas
para enfeitar
nosso sonhar
Se hoje você se sente
como se tivesse perdido
sua identidade
como se tudo no mundo
estivesse desabando
Por favor...acredite!
Amanha será um novo dia
O sol nascera brilhante
aquecendo o seu corpo
E neste mesmo céu
A lua prateada vai brilhar
Mas isso
Somente acontecerá
Se você vestir a alma
com aquela roupa nova
E Acreditar!

® Mary Fioratti

2 comentários:

Marli disse...

Minha AMIGA
Estive ausente durante alguns dias, mas você continua presente em minha cabeça.
Adorei as suas poesias, como sempre você estrapola, esta por uma noite apenas é linda!
Deus lhe abençoe ao lado de Roque e Paty.
Depois lhe conto algumas novidades da minha vida.
Beijos grandes da Amiga
Marli

Val disse...

Mary, esta parece que foi escrita prá mim.... AMEI!
Beijo
Val