04 abril 2006




MOMENTO DE AMOR II




Fico a esperar pelo momento
Em que estamos sós
E que você me olha
Como se me desnudasse….
Aquele olhar
Me causa arrepios
Mexe com meu corpo
Abre a cortina
De todas minhas fantasias
Quando vejo seu rosto
Tão perto do meu
Sua boca entreaberta
Seus olhos fechados de paixão
Entro em transe
Meu corpo torna-se
Célula viva de amor
Mas sem pressa….
Fecho meus olhos
Para sentir o momento
Que precede o amor
Sua respiração
Seu hálito quente
Suas mãos que sabem
Definitivamente
Por onde vão
E deixo que você guie
A minha mão pelo seu corpo
Mapa exato do seu prazer
E quando você me beija
Brincando com meus lábios
Daquele jeito tão gostoso
A paixão vai crescendo
Tomando conta de meus sentidos
Invadindo todos os meus cantos
Perco a noção de onde estou
E o deixo invadir-me
por todos os meus espaços
Beijo sua boca repetidamente
E entro naquele espiral estonteante
Dos seus braços...


®Mary Fioratti

3 comentários:

Musician disse...

Hummm...quem em dera sentir isso tudo!! Esta lindo amiga, muito doce!
Um beijo*

Zé Carlos disse...

....grande Mary, faz o que quer com as palavras..... muito bem, é assim que eu gosto de lhe ver. Bjs do seu amigo...

Saramar disse...

Hummm...um delicioso e ardente poema, que nos faz desejar ter um amor assim, bem pertinho e sonhar, sonhar.
Lindo, lindo, querida.

Beijos