30 abril 2006




COISAS DA CULTURA




Aqui nos Estados Unidos acho engracadissimo o jeito que o americano se posiciona na palavra "I Love You".
As brigas horriveis por telefone com o marido (ou a mulher), terminam sempre com um "I Love You!" as vezes de um modo enfurecido, outras vezes de um modo irritado.
Todos os casais que se falam por telefone terminam com um "I Love You" como se fosse uma propaganda de televisao, ou uma marca de sabonete.
Quando eles falam, parecem nao "sentir" o que estao falando, mas e apenas uma terminacao chavao para todas as conversacoes.
No caso das criancas pequenas, por exemplo, elas aprendem a falar "Thank You", muito antes de aprenderem a falar o seu nome.
De um certo modo, acho isso bonito, de outro acho tremendamente robotizado.
E so a gente dar algo para uma crianca e a mae diz: "Como e que se fala, filho?" E ele diz: "Thank you!".
Nao sei, mas muitas vezes prefiro a espontaneidade da crianca brasileira, que é ensinada a falar "obrigada", mas nao de um modo assim tao robotizado.
Nem os casais sao obrigados a falar "I Love You" se estao no auge de uma briga.
Ha frases aqui que sao ditas em "serie", como Fabrica, como producao.
Por exemplo: Toda vez que chegamos com mercadorias no caixa do Supermercado, a Caixa pergunta: "Como vai voce hoje"?
Ela quase nao escuta a sua resposta, mas e obrigada a dizer isso, como parte de sua profissao.
Outro dia uma velha senhora na minha frente, colocou as compras e a caixa disse: "Como vai a sra. hoje?" Ela respondeu: "Ah nao estou bem nao". A Caixa respondeu: "Que bom!".
A velha disse: "Que bom o que, que eu nao estou bem?" Entao a moca se deu conta que havia repetido uma resposta "padrao"... e pediu desculpas...
Nao digo que isso nao aconteca nos outros paises, mas o americano e tremendamente robotizado para certos atos. E como se ele tivesse sido educado desse jeito, e fosse algo tao arraigado em sua personalidade que seria quase impossivel livrar-se dela.
Vejam outro exemplo: Cartoes. Nos Supermercados vendem-se cartoes para todas as situacoes que voces possam imaginar.
Seu amigo esta triste? Tem cartao. O cachorro adoeceu? Tem cartao. O vizinho bateu no seu carro? Tem cartao. Perdeu o emprego? Tem cartao.
Tem cartao para toda especie de problema...cartoes com termos religiosos, engracados, tristes, melancolicos, de toda cor, tipo e tamanho. Cartoes para quem fica doente, esta no hospital, em casa se convalescendo. Cartao para encorajar em uma situacao, cartao para reafirmar amizade, cartao para fazer as pazes...
Vamos dizer que voce esta no servico, sai para comprar seu almoco e resolve comprar um chocolate para sua companheira de servico.
Ai voce diz: "Olha, comprei um chocolate para voce".
No dia seguinte, chega no servico, e tem um cartao de "THANK YOU" em cima da sua mesa, dizendo: "Voce me fez muito feliz com o chocolate que me deu ontem".
Gente, voces perceberam uma falha ai? A comunicacao! O americano aprendeu a ser formal até com ele mesmo.
Nao tem a espontaneidade do brasileiro, que voce da um chocolate e ele diz: "Nossaaaaaa que deliciaaaaaaaa obrigada por lembrar de mim!".. ou ainda diz: "Grande amigo, heim, nao ve que estou precisando perder peso?" (brincando).
O americano e sério demais!
Vou contar uma coisa que voces vao achar que e piada. Tenho uma amiga que trabalha comigo, que foi pega por um policial a noitinha por estar com as luzes do carro apagadas (aqui e motivo para multa). So que ela nao parou no momento que ele acendeu as luzes atras dela, e resolveu parar um pouco para frente. O policial ficou enfurecido (eles adoram ter poder!), e tirou ela do carro, colocou no carro dele, fez um "aue" por causa disso.
E eu perguntei a ela: "Voce nao chorou?" Ela disse: "Nem chorar pude ,pois estava sem meus lencinhos de papel!".
Voces acham QUE EU NAO IRIA CHORAR porque NAO TINHA KLENEX?????????? O americano e assim, todo programado. Até para chorar.
Eles foram ensinados a esconder os sentimentos. Nao estou generalizando. Ha aqueles diferentes. Mas a maioria que conheco e assim.
Uma coisa que estranhei quando cheguei nesse Pais, mas depois acostumei, sao as "festas com horarios".
Voce recebe um convite assim: "Voce esta convidado a participar de um jantar na casa do fulano de tal, das 7:00 as 10:00".
O primeiro que recebemos foi de uma festa de Thanksgiving (Acao de Gracas), e lembro que meu marido ficou o tempo todo controlando o relogio para sairmos na hora certa.
Acho que isso significa tambem colocar limites na privacidade de cada um. Lembrei daquelas festas do Brasil, quando mesmo pessoas que amamos, nunca saem...e apelamos ate para a vassoura atras da porta (risos)!
Acostumei-me com muitas coisas da cultura, e as aderi. Mas uma coisa que nao me acostumo, e a falta da espontaneidade nos abracos, (alguns abracam tao de longe, que parecem com medo de pegar doenca contagiosa) dos carinhos, dos sorrisos. Dos gestos naturais.
Do conversar espontaneamente, como fazemos no Brasil.
E para terminar, lembro de um fato engracado. A minha ex-chefe Renee, um dia me levou para a cidade de Brown County pertinho daqui, onde tem muito artesanato e a familia dela se encontra todo ano para uma reuniao. Ela nao via a mae ha uns 5 meses.
Chegamos no chale que eles tinham alugado, e fomos nos dirigindo para uma area la no fundo. O pai estava com um radinho no ouvido, e a mae lendo um livro.
Ela disse: "Oi mae!". "Oi pai!". E me apresentou. Eles sorriram, disseram : "Muito prazer", sentamos e ela continuou lendo, e o pai ouvindo radio... E nao sao velhos nao!
Ficamos sentadas um tempo e depois levantamos para ir a cidade.
Aquilo lembro que me marcou profundamente. Fiquei pensando na minha mae, toda vez que eu visita-la, mesmo morando na mesma cidade, ela sempre me recebia com carinho e com tantos beijos...



®Mary Fioratti

6 comentários:

Zé Carlos disse...

Oi querida, eu ainda prefiro o calorzinho brasileiro mesmo.... mas se fosse numa briga e terminando com um "I Love You" até que seria mais diplomático, não acha? (rs)
Ainda bem que vc não perdeu sua brasileirisse ainda, nem perca viu?
Bjs e I Love You.... Zé

EL HIPPIE VIEJO disse...

POR ALLÍ , ESTAN MUY ROBOTIZADOS .
ESTÁN MUY ESTRUCTURADOS ,LES FALTA ESPONTANEIDAD ,
TIENEN CLICHEÉ .
PREGUNTAN PORQUE LAS REGLAS DICEN ESO Y LA RESPUESTA NO INTERESA O NO SE DAN CUENTA .
UN AMIGO QUE VIVIÓ EN WASHINGTON , ME CONTABA LO MISMO QUE VOS DIJISTE : TE INVITAN A UNA CENA , PERO TE DICEN ES DE 7 A 10.00 hS., NADA QUE VER CON LO QUE OCURRE POR ESTOS LARES QUE CUANDO VIENEN AMIGOS A LA CASA DE UNO EL TIEMPO PARA LA DESPEDIDA PUEDE SER DE MUCHAS HORAS , NO HAY UN PROGRAMA DE HORARIO , LA MISMA REUNIÓN TE LLEVA AL FINAL , PIENSO QUE EN BRASIL DEBE SER IGÜAL ...

MUY BUENO LO ESCRITO

ENTENDI PERFECTAMENTE EL COMENTARIO .

CORDIALES SALUDOS

ADALBERTO .

Nilza disse...

Oi, Mary!

Adoro saber das diversas culturas e suas diferenças. Comentam muito sobre essa coisa robotizada dos EUA e alguns países da Europa tbm. Falam muito no calor humano e hospitalidade dos brasileiros , que sabemos existir, porém está na hora de nos enquadrarmos um pouco nesse clima meio fechado pq cada vez mais o Brasil abre suas portas e isso nem sempre tem trazido bons resultados. Mas, viva os sentimentos brasileiros... a esses sim eu dou graças!!

beijos e boa tarde

Bea disse...

oi mary

tudo bem?? Passei pra te desejar um bom dia e um bom resto de semana bjus Bea

Bea disse...

oi mary
Linda musica..e que bom conhecer atraves de vc as manias deles...rsrsrs gostei de saber ,valeu..bjus Bea

Adriano Bassetto disse...

Nossa...eu considero as palavras tao frageis, meço tanto entre dizer se estou feliz ou contente, e guardo sempre o feliz para situaçoes muito felizes mesmo.. assim tbm faço com o eu te amo, eu poderia contar nos dedos as pessoas as quais ja disse a frase... Acho q hj se banalizou muito nao so as expressoes como os proprios sentimentos, transformaram o "eu te amo" em "bom dia"... qto a mim, prefiro guardar para as pessoas certas e os momentos certos, qdo quero q a pessoa nao so ouça, mas tbm sinta a expressao...
Nada como a espontaneidade e o calor do brasileiro... sem igual..
Otima semana, e que bom q seu flog continua no ar, assim posso continuar te lendo..rs.. beijos e otima semana...