13 janeiro 2006




MANHÃS




®Clodoaldo Daufenbach


As manhãs são cúmplices
do encontro manhoso
treva e luz.

Cobrem com malhas negras,
de douradas retalhadas
a noite, e com túnicas transparentes
o dia.

Perfeita decoração.

Que bramem céus e ilhas,
que o mar se aqueça ao sol,
que do espinho desabroche a rosa.
e que no varal de sonhos,
a vida se estenda,
se entenda.

* * *

3 comentários:

Anônimo disse...

Daufen,

Que poema maravilhoso,reunindo manhãs, dias, noites e dando brilho
ao cotidiano. Parabéns!
Um abraço
Mareluz

mixtu disse...

eu gosto das manhãs, do inicio ... da partida ... como gosto d amanhã...
saludos especiais

daufen disse...

Risos...
Menina linda...Sua atenção para com minhas poesias...para os meus versos, me deixa emocionado. è sempre uma grande alegria ver algo meu postado aqui. Obrigado.

Beijos

daufen.